Cassilândia, Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018

Últimas Notícias

13/04/2005 14:27

Farmácias não podem se adaptar à venda fracionada

Irene Lôbo / ABr

Apesar de reconhecer que o fracionamento de remédios pode significar economia para o bolso do cidadão e do governo, o representante da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), Marcos Levy, afirma que o país não está preparado para copiar o modelo já utilizado com sucesso por países como os Estados Unidos, o Canadá e a França. "Hoje e em curto prazo no Brasil não há a menor possibilidade de adaptação das farmácias, nem de que a indústria se adapte para fornecer este tipo de frasco, para que o fracionamento possa ser feito, pois seria necessário mudar uma linha de produção inteira e toda a forma como as farmácias trabalham", contesta.

O representante da indústria também acredita que o fracionamento deve ser mais discutido e não pode ser visto como uma "solução mágica" para a falta de poder aquisitivo da população. Ele diz que ainda não se estudou suficientemente o mercado para garantir a qualidade do medicamento fracionado. "O benefício econômico não pode vir à custa da segurança e qualidade. Não se pode trocar uma coisa pela outra. É preciso ter o benefício financeiro, mantendo-se os outros benefícios."

Uma outra preocupação do segmento industrial é a falta de fiscalização nas farmácias, já que o fracionamento de medicamentos exige condições específicas e a presença de um profissional farmacêutico. Em comunicado enviado à Anvisa, a Federação Brasileira da Indústria Farmacêutica (Febrafarma) diz que o principal prejuízo da medida é o retrocesso no controle de qualidade e procedência dos medicamentos, além dos riscos da superdosagem.

O diretor da Anvisa, Dirceu Mello, afirma que compartilha das mesmas preocupações da indústria, mas que o setor está entendendo lentamente a proposta do governo e aos poucos vai aceitar a proposição. "Teremos, sem dúvida, um período difícil para iniciar com grande força o processo e perceber as mudanças", reconhece.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 14 de Novembro de 2018
Terça, 13 de Novembro de 2018
17:57
Cassilândia/Paranaiba/Chapadão
09:00
Santo do dia
Segunda, 12 de Novembro de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)