Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/10/2005 14:43

Famasul pede calma aos produtores rurais de MS

Famasul /

A confirmação do foco de febre aftosa no município de Eldorado, sul do Estado, trouxe uma apreensão muito grande por parte da classe produtora. A direção da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), representante legal dos produtores rurais, acredita que a situação é grave, porém não há motivo para desespero.



O diretor-secretário da Famasul, Ademar Silva Junior esteve em Eldorado e afirma que o clima na região é bastante tenso e apreensivo, e por isso os produtores rurais e a população brasileira precisam de informações sobre o que está acontecendo em Mato Grosso do Sul. “A Famasul quer uma resposta rápida sobre esse foco de febre aftosa, pois os proprietários da Fazenda Vezzozo vacinaram o gado, operação que foi fiscalizada por técnicos da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e possuem a documentação comprovando que nunca tiveram problemas com a febre aftosa”, afirma Silva Junior.



Silva Júnior entende também que o foco de febre aftosa deve servir de alerta, mas não há motivos para desespero. “Nesse instante o produtor deve ter calma e aguardar um pouco mais os resultados das informações por parte das autoridades sanitárias”, considerou.


Com cerca de 25 milhões de cabeça de gado, o Estado do Mato Grosso do Sul detêm o maior rebanho de corte do país, sendo também maior exportação de carne do Brasil - 230 milhões de dólares ao ano. E quem paga por pela sanidade do gado é o produtor rural. Só na região de Eldorado, em cinco municípios, o rebanho é formado por, aproximadamente, 7 mil cabeças.

A vacinação de febre aftosa gera um custo de R$0,60 por cabeça ao ano, considerando o total do rebanho, o investimento do produtor em 2004, foi de R$1.5 bilhão ao ano. Em contrapartida o governo federal investiu em Mato Grosso do Sul somente R$1.3 mil, recurso repassado em dezembro de 2003, aplicado em 2004.



A análise que a Famasul faz em relação ao que aconteceu na região de Eldorado é que houve negligência por parte do governo em não ter repassado verba suficiente para os produtores. Em 2005 o setor esperava um repasse de R$ 3,5 milhões do Mapa, mas a verba não chegou ao produtor. “O governo foi omisso no sentido de cuidar desse controle sanitário”, afirmou o diretor.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)