Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/06/2015 07:41

Exército é dispensado de reservar vagas para deficientes físicos

Tribunal Regional Federal da 4ª Região

A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve, na última semana, sentença que confirmou a legalidade de um concurso realizado pelo Comando da 3ª Região Militar (3ª RM) para o provimento de vagas de sargentos e oficiais técnicos temporários. Um candidato de Porto Alegre contestava o fato de o certame não ter reservado cotas para deficientes físicos.

O autor, que é deficiente e formado em psicologia, ajuizou ação na Justiça Federal em 2014 pedindo a suspensão do concurso sob argumento de que cargos de técnicos militares, como enfermeiros, psicólogos e advogados, não exigem a mesma aptidão física de um militar combatente.

O Exército sustentou a legitimidade do edital. Segundo a instituição, os cargos técnicos também pertencem à linha de combatente e os ocupantes destes devem ter aptidões físicas e mentais para desempenhar qualquer missão que vise à defesa da Pátria.

Em primeira instância, a justiça reconheceu a legalidade do concurso e o autor recorreu ao tribunal.
No recurso, ele sustentou que deveria ser possibilitada a ampla defesa aos candidatos com deficiência, para que estes possam comprovar a capacidade para exercer a atividade militar.

Para o desembargador federal Cândido Alfredo Silva Leal Junior, a Constituição Federal é clara a esse respeito.

Conforme o art. 142, “tendo em conta as diferenças entre a natureza das ocupações civis e militares, ela optou por não alcançar às Forças Armadas a garantia de acesso de deficientes a cargo público”.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)