Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/12/2005 21:17

Exames constatam 12 casos de leishmaniose no Rio

Douglas Correa/ABr

Já estão sendo tratados contra a leishmaniose os moradores do Parque São Francisco, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde exames de laboratório constataram 12 casos da doença. Causada pelo protozoário Leishmania, a doença é transmitida por um inseto flebótomo conhecido como mosquito-palha. O tipo constatado na região é o cutâneo, que se apresenta em forma de úlcera depois que a pessoa picada pelo inseto coça a área afetada.

A subsecretária de Saúde de Nova Iguaçu, Cátia Griffo, descartou a existência de uma epidemia da doença no Parque São Francisco, apesar dos 12 casos confirmados por exames e de 22 notificações.

Além de distribuir material informativo à população, profissionais da área de saúde estão realizando, com apoio da vigilância sanitária municipal, uma busca ativa na localidade atrás de possíveis hospedeiros em cães.

O Centro Comunitário Três Henriques, no Parque São Francisco, foi alugado pela prefeitura de Nova Iguaçu para facilitar o atendimento das pessoas infectadas. No local, será instalado um posto do programa Saúde da Família, com atendimento em clínica médica e pediátrica. O posto vai ser transformado em referência no atendimento à leishmaniose.

A dona-de-casa Aparecida Souza Alves, de 42 anos, que mora há 20 anos na região, disse que a abertura do posto avançado da prefeitura é "uma mão na roda". "Agora ficou mais fácil tratar a doença, pois não preciso gastar dinheiro com passagem de ônibus. Em menos de cinco minutos chego aqui", comentou.

O tratamento da leishmaniose é feito com medicação injetável, por um período ininterrupto de 30 dias. Se não for tratada, porque é indolor, a doença provoca ulceração na pele, com deformidade na região.

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a leishmaniose atinge principalmente as populações das Américas Central e do Sul. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, são detectados cerca de 30 mil casos por ano.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)