Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/04/2008 16:02

Ex-ministro de FHC divulga gastos com contas tipo B

Deputado federal pelo PSDB de São Paulo, o ex-ministro da Educação no governo de Fernando Henrique Cardoso, Paulo Renato Souza, divulgou nesta quinta-feira (dia 17) os seus gastos com as chamadas contas do tipo B nos oito anos em que esteve à frente do Ministério da Educação.

O deputado tucano declarou ter consumido R$ 166, 8 mil (em valores não corrigidos pela inflação) entre 1995 e 2002. Paulo Renato Souza solicitou a discriminação de seus gastos no dia 27 de março, com envio de requerimento à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Na lista, gastos em hospedagem, alimentação, serviços e terceiros, material de escritório e transportes. A média anual, nos oito anos de gestão, foi de R$ 20.850,82. A maior despesa foi registrada em 2001, quando foram gastos R$ 39.594,79.

O deputado Paulo Renato admitiu que fez compras de produtos alimentícios em supermercados com a verba de suprimento, o que não é permitido. Essas compras, segundo ele, eram para a cozinha do ministério, onde almoçava com funcionários e convidados. O deputado disse que parou de fazer as compras com dinheiro público assim que a então Secretaria de Controle da União emitiu parecer proibindo esse tipo de gasto.

A partir daí, afirmou o ex-ministro, os produtos passaram a ser comprados por meio de uma “caixinha”, abastecida por ele e funcionários do ministério. “Sempre tive a consciência de que não fiz nada errado. Mas levantaram suspeita ao meu respeito, então decidi abrir meus gastos a todos”, afirmou em entrevista coletiva.

De acordo com o ex-ministro, o atual governo tem vazado informações sobre gastos dos ex-ministros tucanos de forma intencional para “intimidar” a oposição. Questionado a respeito da uma possível investigação sobre a veracidade de suas contas, o ex-ministro desafiou: “Se os ministros decidirem abrir investigação ao meu respeito, vou exigir que faça o mesmo com o presidente Lula e demais ministros”. “Estou tranqüilo quanto aos meus gastos. Não fizemos nada errado”, acrescentou.

No início do mês, o deputado Raul Jungmann (PPS-PE) também se antecipou à CPMI dos Cartões Corporativos e divulgou gastos relativos ao período em que foi ministro de FHC. A CGU (Controladoria Geral da União) abriu investigação para apurar despesas consideradas impróprias, como uma sessão de massagens num hotel.




Midiamax

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)