Cassilândia, Sábado, 23 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

25/08/2017 18:00

EUA dizem na ONU que não permitirão avanço da Venezuela para ditadura

Midiamax

A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Haley, afirmou nesta sexta-feira (25) que seu país não permitirá o avanço da Venezuela para uma "ditadura" e não descartou novas sanções financeiras e diplomáticas contra o governo de Nicolás Maduro. A informação é da EFE.

A declaração foi feita após o presidente Donald Trump assinar, hoje, uma ordem executiva na qual proíbe as "negociações em dívida nova e capital emitida pelo governo da Venezuela e sua companhia de petróleo estatal", nas primeiras sanções ao sistema financeiro venezuelano.

A medida proíbe também as "negociações com certos bônus existentes do setor público venezuelano, bem como pagamentos de dividendos ao governo da Venezuela".

“Farsa da Constituinte”

"Não vamos tolerar a ditadura que [Maduro] está tentando criar. E não vamos respeitar sua farsa de Assembleia [Constituinte]", disse Nikki aos jornalistas, pouco depois de Washington anunciar as novas sanções contra a Venezuela. Ela afirmou que as medidas enviam "uma mensagem clara ao povo venezuelano e a Maduro".

"Neste momento nos pareceu, já que não estamos vendo nenhum progresso para ajudar o povo da Venezuela e vemos mais da tomada de poder que Maduro está tentando, que as sanções eram uma opção para mandar uma mensagem", disse. 

A embaixadora declarou que para os EUA não restou "outra opção" a não ser usar as sanções para tentar chamar a atenção das autoridades venezuelanas, após meses advertindo sobre a situação no país. Ela disse que vai estudar se há alguma ação que possa empreender contra a Venezuela na ONU e que os Estados Unidos continuarão analisando novas medidas contra o país, em setores como o financeiro e o diplomático.

Os Estados Unidos convocaram em maio passado uma primeira reunião sobre a crise venezuelana no Conselho de Segurança da ONU, mas vários membros rejeitaram manter o assunto de forma permanente na agenda, ao considerar que essa não era uma ameaça para a paz e a segurança internacional.

Nikki, que também abordou outros temas atuais, conversou com jornalistas poucos minutos antes do início de uma reunião na sede das Nações Unidas entre o secretário geral da organização, António Guterres, e o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 22 de Setembro de 2017
Quinta, 21 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)