Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

31/07/2016 06:45

Estudo aponta redução da síndrome metabólica em adolescentes

Agência Brasil

 

Um levantamento feito pelo Grupo de Estudos de Obesidade da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apontou que controlar a síndrome metabólica e o processo inflamatório associado à obesidade é tão importante quanto controlar o sobrepeso.

A pesquisa avaliou 69 adolescentes, entre 14 e 19 anos, sendo que 19 têm a síndrome metabólica e 50 não tem a doença. Durante um ano, todos os voluntários passaram por um tratamento, que incluia exercícios físicos, dieta e atendimento piscológico. Depois desse período, constatou-se que, no grupo de pacientes com a síndrome, a prevalência da doença caiu de 27,6% para 13%.

A síndrome metabólica caracteriza-se pelo excesso de gordura na região abdominal, níveis elevados de triglicérides, alterações nas taxas do colesterol, glicemia e pressão arterial e aumento da circunferência da cintura, o que eleva o risco de problemas cardíacos. Já o processo inflamatório é caracterizado pela secreção de substâncias pelo tecido adiposo, as quais são capazes de elevar o risco cardiovascular.

“Os adolescentes que tem a síndrome metabólica possuem três ou mais dessas alterações. Com o tratamento interdisciplinar que inclui exercício físico por uma hora três vezes por semana, consulta individual com nutricionista, orientação de nutrição em grupo, consulta individual e em grupo com psicólogo; consulta com médico endocrinologista, encontros com fisioterapeutas para evitar lesões durante o exercício, é possível reduzir os riscos”, disse a nutricionista Deborah Masquio, que idealizou a pesquisa para a tese de doutorado.

Do ponto de vista nutricional, Deborah Masquio afirmou que, para minimizar o processo inflamatório, foi necessário reduzir o excesso de gordura na região abdominal. “Um dos focos principais da intervenção nutricional foi o aumento do consumo de frutas, verduras e legumes e o estímulo à ingestão de substâncias antioxidantes que diminuem o processo inflamatório”.

“O que sabemos é que é importante controlar o processo inflamatório que vem com a redução de peso e, principalmente, da gordura visceral. É preciso prestar atenção ao tipo de gordura que consumimos. Gorduras saturadas e trans aumentam os marcadores que contribuem para o processo inflamatório. Já as gorduras monoinsaturada e polinsaturadas diminuem a inflamação. É o que hoje já se tenta fazer, com guias de alimentação mais saudável e o equilíbrio da nutrição”, disse.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)