Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/07/2013 07:00

Estado deve indenizar homem preso indevidamente

TJMS

Por unanimidade, os desembargadores da 5ª Câmara Cível negaram provimento ao recurso de apelação interposto pelo Estado de Mato Grosso do Sul e, por maioria, negaram o recurso adesivo de S. T. dos S., objetivando a reforma da sentença que julgou procedente o pedido formulado nos autos da ação ordinária, com fixação de R$ 10 mil a título de danos morais.

Conforme os autos, o apelado S. T. do S. foi preso de 03/10/2009 a 05/10/2009 indevidamente após ser vítima de um acidente de trânsito, em razão de constar em aberto de prisão por não pagamento de pensão alimentícia, embora o débito já estivesse quitado, inclusive com a extinção do processo de execução de alimentos.

O juiz singular considerou que a prisão do apelado decorreu diretamente da falha do agente administrativo a quem cabia lançar no sistema a revogação do mandado de prisão expedido e fixou o valor da indenização de danos morais em R$ 10.000,00, visto que S. T. do S. ficou dois dias presos.

O Estado sustenta que a omissão por falta de cuidado no armazenamento de dados configura ação culposa, que o apelado não sofreu danos exacerbados, não manteve contato com outros presos e não foram relatadas ou provadas eventuais sequelas psíquicas ou emocionais. Para o Estado o valor da indenização é elevado e deve ser reduzido.

O relator do caso, Des. Sideni Soncini Pimentel, entende que o Estado tem sim responsabilidade ao manter um sistema falho, permitindo que policiais levem um cidadão preso, ao constatar um mandado de prisão já revogado. Ficou evidente o constrangimento e a humilhação contra a dignidade da pessoa humana.

De acordo com o § 6º do artigo 37 da Constituição Federal, o Estado é responsável pelos danos causados no exercício de suas funções. “Não se pode negar que tendo ficado todo um final de semana preso, não há como esconder o fato da família e dos amigos, principalmente quando se reside em uma cidade de pequeno porte”, explicou o relator em seu voto.

 

Autor da notícia: Secretaria de Comunicação Social

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)