Cassilândia, Quarta-feira, 24 de Maio de 2017

Últimas Notícias

07/10/2016 15:00

Especialistas defendem integração entre esporte, saúde e educação

Agência Câmara

Cinco diretrizes que podem garantir o acesso universal à prática esportiva foram destacadas na quinta-feira (6) por participantes da segunda etapa de debates sobre a proposta do Plano Nacional do Desporto. De acordo com essas premissas, o Brasil poderá se tornar uma potência esportiva de alto rendimento.

A mesa redonda foi organizada pela Subcomissão Especial do Plano Nacional do Desporto, a pedido dos deputados Evandro Roman (PSD- PR), relator da proposta, e João Derly (Rede-RS).

Roman explicou que o Plano Nacional do Desporto precisa também da participação das áreas de educação e da saúde. “Precisamos, principalmente, controlar a obesidade infanto-juvenil; associar isso ao plano seria algo fantástico.”

Desenvolvimento integral
Em defesa da união entre o esporte e a saúde, a coordenadora-geral da Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde argumentou que o esporte deve fazer parte de uma ação fundamental para o desenvolvimento integral da criança. “Quando pensamos em algum plano para saúde, não temos como não olhar o esporte, a atividade física. É preciso pontuar a articulação com outros ministérios. Articular um plano de mobilidade urbana para os grandes municípios com auxílio dos ministérios da Saúde, da Defesa e das Cidades.”

O representante da Secretaria Executiva do Ministério do Esporte, Pedro Sotomayor, explicou que, hoje, a prioridade do ministério é a destinação das instalações e materiais do legado olímpico, mas, logo em seguida, está a elaboração do Plano Nacional do Desporto. “É uma ação coordenada junto com a subcomissão. Como nosso objetivo é entregar um documento operacional, que possamos definir diretrizes e metas específicas até atingir os objetivos do plano, nós buscamos a contribuição da Câmara”, declarou.

Formação de profissionais
O professor Miguel de Arruda, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), questionou como será feita a capacitação dos profissionais de educação física responsáveis pela educação das crianças nas escolas. Ele destacou, também, a necessidade de inserir, na formação desses profissionais, o tratamento diferenciado para as pessoas com deficiência.

O secretário de Controle Externo da Educação, Cultura e do Desporto do Tribunal de Contas da União (TCU), Ismar Barbosa Cruz, defendeu a determinação de prazos para o cumprimento das metas estabelecidas no Plano Nacional do Desporto. Segundo ele, a efetividade do acompanhamento pelo TCU da execução das metas depende da definição de prazos.

Financiamento
Professora da Universidade Federal do Ceará, Cássia Damian ressaltou que a escola deve ser a porta de entrada na vivência esportiva, mas é a criança ou o adolescente que decidirá se quer seguir na carreira do atleta de alto rendimento. Contudo, a professora alertou que é preciso buscar recursos para o esporte em empresas privadas que, no Brasil, não investem nessa área.

Segundo o secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, o financiamento repassado para associações esportivas não é distribuído aos atletas. “Hoje temos 60 confederações relacionadas ao Ministério do Esporte, e a maioria recebe financiamento. Queremos que elas sejam parceiras. Entregamos dinheiro público, da União, e, muitas vezes, não chega ao atleta”, reclamou.

Para ter mais controle da verba repassada à área, o presidente da Fundação de Desporto e Lazer do Mato Grosso do Sul, Marcelo Miranda, declarou que,em primeiro lugar, deve-se garantir uma descentralização dos recursos fornecidos. Depois, é preciso definir as “reais atribuições” da União, dos estados, municípios e das associações na inserção da prática esportiva no Brasil.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 24 de Maio de 2017
Terça, 23 de Maio de 2017
Segunda, 22 de Maio de 2017
21:25
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)