Cassilândia, Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019

Últimas Notícias

22/10/2019 14:30

Escola realiza campanha de conscientização com pais e alunos

Governo de MT

A Escola Estadual Enio Pipino localizada no município de Sinop (a 500 quilômetros de Cuiabá) realizou uma das etapas do projeto “Fale Por Mim” que busca denunciar abuso sexual infantojuvenil nas escolas. Foi realizado um “chá com bolo”, tendo como convidados os alunos e suas mães. Estiveram presentes várias autoridades que palestraram sobre como detectar o abuso e o que fazer diante da situação.

Em outra etapa, houve uma conversa reservada com os meninos, depois com as meninas e, por último, com as mães. Na sequência, houve uma apresentação cultural com músicas que retratam a importância da família, fazendo uma reflexão do papel de cada um na sociedade.

O coordenador pedagógico Ernandes Lopes Cervantes assinala que a ação envolve todas as 15 turmas de ensino fundamental da escola, pois a discussão passou pela sala de aula, s estudantes confeccionaram cartazes, textos e dialogaram em sala sobre a temática.

“A ideia é trabalhar de forma contínua com o tema. Pensando ações periódicas, se engajando nas campanhas de conscientização nas esferas governamentais e não governamentais. A culminância do projeto será dia 18 de maio de 2020, por ser o dia nacional de enfrentamento ao abuso e à exploração sexual infantil”, ressalta.

Segundo a diretora Denise Michelle Belicanta, o projeto nasceu de um trabalho de intervenção realizado pelos profissionais da educação da escola. Alunos vinham conversar com a equipe de apoio sobre assuntos pessoais. Muitas vezes, o aluno não sentia confiança em falar com a mãe ou outra pessoa que possa intervir e garantir sua integridade e segurança.

A partir dessa constatação, a secretária da escola Sandra Edna Carvalho Peldiak, que coordena o desenvolvimento do projeto, envolveu as demais técnicas e equipe de apoio, além de professoras de língua portuguesa.

“A ideia é abrir um canal onde os estudantes identifiquem situações de abuso e violência sexual, conscientizando as alunas, os alunos e as mães ou responsáveis a identificar onde e quem procurar ajuda. Fizemos uma ação pontual, pois o projeto tem prosseguimento até o próximo ano”, destaca a diretora.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 21 de Novembro de 2019
08:20
Cassilândia
06:45
Cassilândia
Quarta, 20 de Novembro de 2019
10:00
Receita do Dia
09:00
Santo do Dia
06:04
Cassilândia/Barretos
Terça, 19 de Novembro de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)