Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/11/2010 19:18

Escassez de gado obriga produtores a recompor rebanho

João Humberto, Campo Grande News

O cenário de preços recordes atingidos pela carne bovina requer uma análise que vai além de ser este um momento positivo para o produtor rural. Se no curto prazo a escassez de gado pode significar maior lucratividade, o alto preço da arroba é reflexo de um conjunto de fatores que não se resume à forte estiagem dos últimos meses.

Fatores que precisam ser revistos com urgência de modo a contornar as consequências da volatilidade que caracterizou a pecuária nacional ao longo dos últimos anos.

A avaliação é do presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Eduardo Riedel, ao analisar escassez de animais para o abate, o que elevou o preço da arroba para valores acima de R$ 101 no estado, e de cerca de R$ 115 em São Paulo, esta semana.

Para o dirigente, o produtor rural tem sido sistematicamente desestimulado a investir na pecuária, ao mesmo tempo em que o ciclo da criação bovina culminou com a queda na oferta resultante da crise que o setor viveu há cerca de quatro anos.

O abate de matrizes, consequente da crise gerada pelo foco de febre aftosa no estado e da descapitalização generalizada dos criadores nos demais estados produtores, foi um dos fatores de maior impacto na condição atual da falta de reserva de animais.

Pelo ciclo natural da pecuária, o mercado deveria estar sendo abastecido pelos bezerros das matrizes sacrificadas na crise da sanidade. A pressão ambiental é outro fator que desestimula o investimento na criação de gado no país.

O agronegócio tem sido caracterizado como agente contrário à preservação ambiental, gerando um ônus não só financeiro como moral ao criador. A falta de programas de investimentos para a recuperação de pastagens é outro fator que contribuiu para a escassez na oferta de animais para abate.

Como não há planejamento ou políticas efetivas de incentivo ao produtor e a recomposição do rebanho é lenta, as perspectivas indicam uma tendência de manutenção de preços altos para a carne bovina. (Com informações da Famasul).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)