Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

23/02/2010 13:42

Epidemia de dengue matou nove pessoas na Capital

Campo Grande News/ Aline dos Santos

Fora das estatísticas oficiais, a gravidade da epidemia de dengue tem números que assustam. Enquanto a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) confirma uma morte em Campo Grande, outras oito pessoas morreram com a doença.

Somente no Hospital São Julião, que desde janeiro dispõe de 20 leitos para atender pacientes com dengue, foram contabilizadas quatro mortes. Segundo o médico infectologista Maurício Pompílio, referência sobre a doença no Estado, três morreram no São Julião e um foi transferido para o CTI (Centro de Terapia Intensivo) do HU (Hospital Regional), onde faleceu.

“O paciente mais novo tinha 56 anos, os outros tinham idade acima de 60 anos”. O médico explica que em todos os casos o quadro clínico (sintomas) era de dengue. Mas, para entrar nas estatísticas oficiais da doença, são necessários os exames de sorologias, cujos resultados são enviados às secretarias de Saúde.

Depois da epidemia que registrou 45 mil casos e duas mortes em 2007, oficialmente, em 2010, Campo Grande registra uma morte por dengue. Contudo, somados os óbitos no São Julião, mais o caso confirmado e os em investigação, o total chega a 9 mortes.

A Sesau investiga a morte de um jovem de 22 anos, que morreu após atendimento no UPA (Unidade de Pronto Atendimento da Vila Almeida), de uma mulher de 67 anos que estava internada no HR (Hospital Regional) Rosa Pedrossian e de um homem de 75 anos. Há uma quarta morte, uma mulher de 83 anos, morreu com dengue hemorrágica na Clínica Campo Grande.

No ano passado, um menino de 7 anos e um adolescente de 13 anos morreram com suspeita da doença.

Crianças - Na Santa Casa, há nove pessoas internadas com dengue. Do total, sete pacientes apresentam a forma hemorrágica da doença: cinco crianças e dois adultos. Não há registro de morte.

Desde janeiro, a dengue já provocou a internação de 169 pessoas no hospital. A Santa Casa e o HR são referências para internação de crianças em estado grave.

Alerta – O infectologista Maurício Pompílio enfatiza que pessoas devem procurar atendimento médico ao verificar os primeiros sintomas da dengue. A doença provoca febre, dor de cabeça, dor no corpo e perda de apetite. Para quem sofre de outras doenças, a pressa pode ser vital. “Pessoas que têm problema de saúde devem procurar logo o médico”.

Conforme boletim da Sesau, até ontem Campo Grande contabilizou 14.202 casos de dengue.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)