Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/06/2006 08:33

Entidades pedem reajuste de 16,67% para aposentadorias

Agência Câmara

A Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos (Cobap) e duas federações estaduais de aposentados pediram nesta quarta-feira à Comissão Especial Mista do Salário Mínimo a aprovação da redação final da Medida Provisória 288/06, que reajustou o salário mínimo. A MP, que está no Senado, foi aprovada na Câmara com uma emenda que estende às aposentadorias e pensões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) superiores ao salário mínimo o índice de 16,67% - o mesmo concedido para o salário mínimo. O governo reajustou essas aposentadorias em 5%, por meio da MP 291/06.
O presidente da Cobap participou, junto com representantes de federações estaduais de aposentados, de audiência pública promovida pela comissão especial.
O presidente da comissão, senador Paulo Paim (PT-RS), concordou com a reivindicação da Cobap. "Nenhum movimento sindical e nenhum setor ligado aos aposentados no País concorda com o reajuste diferenciado", afirmou.

Contra os 5%
O presidente interino da Cobap, Hermélio Soares Santos, entregou a Paim uma carta na qual formaliza o pedido de reajuste de 16,67%. Já o presidente licenciado da Cobap, Benedito Marcílio, e o representante da Federação dos Aposentados do Rio Grande do Sul, Osvaldo Fauerharmel, apontaram inconstitucionalidade no aumento diferenciado. "Se todos são iguais perante a lei, como diz a Constituição, não podemos aceitar essa diferenciação entre aposentados que ganham mais ou menos", disse Osvaldo Fauerharmel.
"O salário mínimo, se considerarmos que não atende as necessidades básicas das famílias, já é inconstitucional. Então, um aumento diferenciado é ainda mais inconstitucional. Queremos o mesmo aumento para todos", reforçou Benedito Marcílio.
O presidente da Federação dos Aposentados de Minas Gerais, Robson de Souza Bittencourt, manifestou posição contrária à MP 291, que está sendo analisada pela Câmara.
"O presidente Lula já noticiou que vai vetar a MP, se for aprovada a emenda que estende o reajuste de 16,67% a todos os aposentados e pensionistas. Se isso ocorrer, vamos mostrar nossa insatisfação nas urnas, votando contra a reeleição de Lula,", afirmou.

Evolução nas negociações
A deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) afirmou que a aprovação das MPs 291 e 288, com emendas estendendo aos aposentados o mesmo reajuste do salário mínimo, será um grande passo para a evolução das negociações da categoria dos aposentados com o governo federal. "Se for aprovada a MP 291, ou mesmo se o Senado aprovar a 288, vamos conseguir chegar a um acordo. Se isso não acontecer, o governo terá um grande problema no próximo ano na hora de decidir novamente o valor do salário mínimo, se não ouvir a voz dos aposentados", alertou.

MP 291
A MP 291 é uma das que trancam a pauta do Plenário. A redação original reajustou em 5%, em 1º de abril de 2006, os benefícios mantidos pela Previdência Social acima de um salário mínimo (R$ 350), que atingem cerca de 8,3 milhões de segurados.
O principal destaque para votação em separado (DVS), apresentando pela oposição, pede a votação de emenda do senador Paulo Paim (PT-RS) que concede aumento de 16,67% aos aposentados e pensionistas.



Reportagem - Adriana Resende
Edição - Wilson Silveira


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)