Cassilândia, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

05/02/2004 07:44

Entenda mais sobre Nestlé e Garoto

Andréia Araujo/ABr

Em fevereiro de 2002, a empresa suiça Nestlé desembolsou cerca de US$ 250 milhões para adquirir a capixaba Garoto. Por mais de dois anos, a união das companhias foi questionada. Coube ao Conselho de Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidir se a produção da Nestlé e da Garoto poderiam estar sob um único comando e, se tal configuração, não prejudicaria a concorrência no setor de chocolates.

O processo, entretanto, tramitou na Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), vinculada ao Ministério da Fazenda, e na Secretaria de Direito Econômico (SDE), vinculada ao Ministério da Justiça. Na Seae o parecer foi favorável à compra. No entanto, o secretário da SDE, Daniel Goodberg, mostrou-se contrário.

De acordo com a consultora da Tendências, Denise Pasqual, especialista em fusão, a decisão do Cade respeitou, acima de tudo, o direito do consumidor. “Essa foi uma decisão muito positiva. Mostra a maturidade do órgão. Buscou a concorrência e protegeu o consumidor”, disse.

Pasqual disse que o principal problema da fusão é a dificuldade de outras empresas de conseguir entrar no mercado brasileiro, por causa da extensão territorial do país. Segundo ela, para uma empresa estrangeira conseguir uma marca forte como o Chocolates Garoto, um parque industrial moderno e um “ótimo” sistema de distribuição é muito difícil. “Com a fusão haveria aumento de preço”, afirmou.

O futuro da maior empresa brasileira de chocolates deve ser a venda para empresas com menos de 20% do mercado. “A venda só não pode ser feita para a Kraft (a dona da marca Lacta no Brasil)”, informou. Com 3,1 mil funcionários e um faturamento estimado em R$ 454 milhões, a Garoto é um negocio bastante atraente. “Não será difícil vender a Garoto”, afirmou Pasqual.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 25 de Setembro de 2017
Domingo, 24 de Setembro de 2017
18:01
Município suspende aulas
11:00
Mundo fitness
10:00
Receita do dia
Sábado, 23 de Setembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)