Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/03/2011 18:23

Enersul pede reajuste médio de 19,35% na tarifa de energia

Angela Kempfer e Jorge Almoas, Campo Grande News

A Enersul apresentou hoje o índice pleiteado pela empresa para reajuste na conta de luz do consumidor sul-mato-grossense. A concessionária defende aumento médio de 19,35%, mas não detalha quanto seria o percentual para o consumidor residencial e quando para o comercial.

Esse seria o impacto para o comsumidor, já que neste ano, a Enersul deixa de descontar os valores do ressarcimento por cobrança irregular depois de revisão tarifária de 2003. O valor real, analisa a mepres, pode ser de rajuste de 14,09%.

A direção da concessionária lembra que três índices foram levados em consideração para chegar a esse percentual. O primeiro é de reajuste econômico, no percentual de 8.31% - que engloba custos com energia comprada, transporte e ampliação de sistema elétrico.

O segundo, de 5.77%, representa componentes financeiros, como subsídios ao consumidor de baixa renda. E o terceiro item, de 5.27%, é referente ao que a Enersul pagava em ressarcimentos, que agora volta a ser cobrado.

Edson Araújo, presidente do Concen (Conselho de Consumidores da Enersul), avalia o pedido como uma forma de compensar o que a empresa foi obrigada a devolver aos sul-mato-grossenses, depois de cobrar percentual maior que o devido durante 5 anos. Uma reunião do conselho será marcada para avaliar o índice apresentado agora. “O cenário é de quem estava devolvendo e agora quer compensação”, resume.

Célia Hirata, superintendente de tarifas da empresa, diz que o reajuste é para o “reposicionamento das perdas’.

Recorde - Dentre os pleitos apresentados pelas empresas no Brasil, o da Enersul é o mais alto até agora. Em São Paulo, a CPFL – Leste Paulista, pediu 17,96% e a CPFL – Santa Cruz, 14, 45%. A Energisa, quer 15,56% e a Empresa Luz e Força Santa maria reivindica 10,74%.

O índice de reajuste de cada empresa é calculado pela Superintendência de Regulação Econômica, a partir da planilha apresentada pelas concessionárias, que usa fórmula cheia de dados técnicos. Depois, tudo é submetido à aprovação da diretoria colegiada da Agência Nacional de Energia Elétrica, durante reunião pública.

A definição da Aneel sobre Mato Grosso do Sul será em reunião no dia 7 de abril, um dia antes da nova tarifa entrar em vigor.

Neste ano, a Aneel já autorizou o aumento de 10,57% (baixa tensão) e 11,80% (alta tensão) para a Ampla – concessionária do Rio de Janeiro. Da Ceripa, empresa que atende o interior de São Paulo, o reajuste já aprovado pela Atgência é de 13,8%.

Ano anterior - Neste ano, a empresa acaba com a devolução dos R$ 192 milhões que recebeu a mais dos consumidores durante cinco anos de cobrança abusiva a partir da revisão tarifária de 2003. No ano passado, o aumento médio concedido pela Aneel foi de 2,58%, por conta do ressarcimento, descontado na tarifa mensal de cada cliente.

Mesmo com mais de 77 milhões em ressarcimento nas contas dos consumidores, o reajuste foi de 1,25% para os consumidores de baixa tensão e de até 8,52%, para os 2.570 clientes de alta tensão, as indústrias.

Depois do anúncio do índice em 2010, a empresa já falava em aumento da tarifa em, no mínimo, 7,09% em 2011, menos da metade do solicitado agora.

Também em 2010, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo, mesmo não tendo nada a devolver aos consumidores, as concessionárias reduziram as tarifas entre 0,77% e 5,69%.

A Cemat (Centrais Elétricas do Mato Grosso) teve decréscimo de 2,55%. A Cemig (Centrais Elétricas de Minas Gerais) reduziu em 0,77%, e a CPFL Paulista teve queda de 5,69% no valor.

A Enersul atende a mais 830 mil clientes em Mato Grosso do Sul.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)