Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/03/2006 12:12

Enem revela dificuldade dos alunos

Vitor Abdala e Juliana Andrade/ABr

As escolas costumam limitar o currículo a disciplinas tradicionais como matemática e português. Com isso, muitas vezes, os professores não ensinam os alunos a resolver problemas do dia-a-dia. Quando esses problemas envolvem questões éticas e morais, os estudantes se mostram ainda mais despreparados.

É o que revelou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2005. Os dados, analisados agora, mostram que a maior dificuldade dos alunos de escolas privadas e públicas é propor soluções para problemas como trabalho infantil e, ao mesmo tempo, demonstrar respeito aos direitos humanos.

Dentre as cinco competências avaliadas pelo exame, essa foi a que os estudantes apresentaram as menores médias. Para o diretor de Avaliação da Certificação por Competência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Ataíde Alves, as escolas precisam melhorar a formação ética e moral do estudante brasileiro.

"Todo mundo precisa saber aritmética. Todo mundo precisa saber a língua culta, ciências, história e geografia. Mas há que se complementar com componentes educacionais que envolvam atividades culturais e de natureza social que te possibilitem formar o verdadeiro cidadão", lembra Alves.

Na tentativa de motivar as escolas, o Ministério da Educação (MEC) criou em 2004 o Programa Ética e Cidadania. Por meio dele, este ano, 170 escolas públicas vão receber incentivos financeiros para seguir com projetos de promoção da ética e cidadania na sala de aula.

De acordo com o ministério, serão R$ 5 mil por escola este ano. Do total de beneficiadas, 120 são de ensino médio e 50 do ensino fundamental. Para receber o incentivo, a instituição precisava estar entre as 1,6 mil ligadas ao programa governamental.

Foi o caso da Escola Nazaré Rodrigues da Silva, que fica no município de Laranjal do Jari, no Amapá. A professora Júlia Constatino de Medeiros conta que a escola pretende investir na divulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O objetivo é combater o preconceito enfrentado por cerca de 20 alunos da escola que cumprem medidas sócio-educativas, como prestação de serviços à comunidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)