Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/06/2013 14:47

Enem: 7 milhões disputam 1,1 milhão de vagas nas universidades

Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 recebeu número recorde de inscrições, mas a maioria dos candidatos não conseguirá vaga no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Foram 7.173.574 inscrições confirmadas. Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o número de vagas nas universidades é 1,1 milhão. "Uma parte importante dos participantes não poderá entrar através do Enem na universidade", disse hoje (7) em coletiva com a imprensa.

A nota do Enem não é usada apenas pelo Sisu. Serve para concorrer a vagas em instituições privadas de ensino superior, por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni). Além disso, é requisito no Programa Ciência sem Fronteiras e serve também para o estudante receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O exame é usado ainda para certificação do ensino médio de estudantes maiores de 18 anos que não têm o documento.

O governo reconhece que existe uma demanda que não é atendida. "O Ministério da Educação administra 22 mil obras. Construiu 3 milhões de metros quadrados para expandir a rede federal de ensino e não damos conta da demanda". Para atender aos estudantes, Mercadante diz que o ensino privado e a educação a distância são foco de investimento do ministério, com ações como o ProUni e Fies. Segundo o Censo da Educação Superior de 2011, as instituições privadas atendiam a 88% do ensino superior.

Mercadante destaca o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) como alternativa para complementar o ensino superior. "Quem não tem uma especialização tecnológica profissionalizante deve procurar este caminho e deve continuar disputando o Enem e tentar uma vaga na universidade".

O ministro ressaltou que o número de inscritos no Enem é uma vitória para o país: "o brasileiro está querendo estudar e sabe que tem que estudar mais", disse.

O investimento em educação aumentou de 2000 para 2011. Segundo dados divulgados hoje, em 2011 foram investidos em educação o equivalente a 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2000, a porcentagem era 4,7%. Em tramitação no Congresso Nacional, o Plano Nacional de Educação (PNE) - que traça metas a serem cumpridas pelo setor nos próximos dez anos – estabelece que 10% do PIB devem ser investidos em educação.

"Para continuarmos nesse ritmo de crescimento, eu só vejo uma alternativa, os recursos do pré-sal", disse, referindo-se ao projeto de lei enviado ao Congresso pela presidenta Dilma Rousseff. O PL 5.500/13 destina os recursos do petróleo para a educação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)