Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/07/2005 13:52

Encontro discute panorama da apicultura em MS

Sebrae
ContextoContexto

A Associação Sulmatogrossense de Apicultores (ASA), em parceria com o Sebrae, Idaterra, Satur, Senar-AR/MS, Uniderp, Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Campo Grande realizou no último sábado, dia 2 de julho, o 1º Encontro Asa de Apicultura. O evento aconteceu no auditório da Uniderp, das 8 às 18 horas, e contou com a participação do presidente da Confederação Brasileira de Apicultura (CBA), Joail Humberto Rocha de Abreu.

O encontro discutiu o panorama atual e futuro da apicultura no MS e no Brasil; nutrição das abelhas Apis melífera; Apiários fixos: produção de mel em escala. Os apicultores participaram ainda das clínicas tecnológicas de manejos para aumentar a produção de mel com James Arruda Salomé e Juliana Glufke Salomé; produção de própolis com a bióloga, Gisele Olinta; Produção e beneficiamento de cera, com Radamés Zovaro.

Segundo o presidente da ASA e consultor do Sebrae, Gustavo Nadeu Bijos, Mato Grosso do Sul tem hoje, 1000 apicultores e 28 mil colméias. Em 2003 a produção anual de mel foi de 340 toneladas, para 2005 há expectativas de que a ultrapasse 700 toneladas. O consultor diz que uma das dificuldades do Estado é a baixa produtividade das colméias em torno de 25 kg/ano de mel por colméia, enquanto que a Argentina produz cerca de 80 kg. “Somente o município de Cassilândia está se destacando na produção, as colméias estão produzindo cerca de 110 kg”.

O baixo consumo de mel também é um dos problemas enfrentados, a população não possui o hábito de incluir o alimento no cardápio e também não tem informações quanto ao valor nutricional do produto. Bijos diz que o apicultor deve baixar os custos da produção e procurar novos mercados para obter lucros.

Atualmente os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás são os principais compradores de mel de Mato Grosso do Sul. Quanto ao mercado externo existe a possibilidade de vender o produto para a Bolívia. “Nós fizemos uma rodada de negócios com empresários bolivianos e uma rede de supermercados ficou bastante interessada em comprar nosso mel”.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Apicultura (CBA), Joail Humberto Rocha de Abreu, o empresário só terá sucesso se ele for bem informado, ou seja, deve saber tudo sobre a atividade em que vai investir. “O apicultor tem que ter visão empresarial tem que saber as técnicas adequadas de manejo para aumentar a produtividade, tem que estar ligado nas novas tecnologias, se não tem tecnologia, tem que escolher mercados que não produzem mel”.

De acordo com Joail o Brasil tem potencialidade para produzir mel de qualidade, pois tem 173 floradas que não são exploradas. Mato Grosso do Sul tem um mercado de pólen promissor, pois tem uma ótima florada. “Temos opções de mercado com a exploração da própolis, pólen, cera, rainha, enxames, materiais e equipamentos, o que precisamos fazer é começar a trabalhar com esses produtos”. Para atender as exigências do mercado e do consumidor Joalil ressalta que é importante ter qualidade, preço, regularidade e principalmente quantidade “.

Cenário - O Brasil é o sétimo maior produtor e exportador de mel do mundo. A posição foi alcançada em função da qualidade e da varidade do mel, em sua maioria silvestre, e também à crise recente da China, que enfrentou restrições de vendas em função do uso de agrotóxicos na produção. Porém, com o retorno dos chineses ao mercado, o Brasil deve buscar novos compradores para manter as vendas externas.

De janeiro a abril de 2004 o Brasil exportou 8,7 mil toneladas, que renderam US$ 20,4 milhões. No mesmo período de 2005 esses números diminuíram devido à volta da China ao mercado. O país exportou 3,3 mil toneladas, com rendimento de US$ 6,6 milhões. O preço do kg do mel que em 2002 era de US$ 2,7 hoje baixou para US$ 0,8.

O presidente da Confederação Brasileira de Apicultura Joail de Abreu, comentou que a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) vai investir US$ 400 mil dólares nos países do Mercosul para aumentar o consumo de mel, e que o Brasil e Mato Grosso do Sul podem receber uma parte desses recursos se apresentarem projetos.

Feira – Até quinta-feira, dia 7, prossegue na Praça do Rádio Clube, em Campo Grande a Feira do Mel promovida pela ASA, em que a população tem a oportunidade de adquirir mel e derivados com até 55,5% de desconto. Mais informações pelo site do Sebrae/MS: www.ms.sebrae.com.br ou pelos telefones (67) 325-4113 ou (67) 325-4119Confecção: 05/07/05Emissão:

Sheila Rossetto - Contexto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)