Cassilândia, Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018

Últimas Notícias

29/05/2018 08:40

Empresários perdem R$ 400 milhões e não sabem como pagar funcionários

Campo Grande News

Os empresários da indústria de Mato Grosso do Sul estimam um prejuízo de cerca de R$ 400 milhões com a paralisação dos caminhoneiros autônomos, que chegaram ao oitavo dia nesta segunda-feira (28) protestando contra o preço do litro do óleo diesel. Desta maneira, o setor já admite que há dificuldade em pagar os salários dos funcionários.

O levantamento é do Radar Industrial, da Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul), que leva em consideração o valor bruto da produção, de R$ 33,6 bilhões. A entidade aponta que 100% das indústrias estão paradas desde sexta-feira, ou seja, uma perda diári de R$ 100 milhões por dia.

Foi apresentado hoje na Casa da Indústria, em Campo Grande, o comitê de monitoramento da crise para avaliar o impacto provocado no setor. “Mesmo a reivindicação sendo válida, começa a prejudicar. Está acabando com o gás, trigo, carne. Tivemos a garantia do CMO [Comando Militar do Oeste] a escolta para produtos diferenciados”, disse o presidente da Fiems, Sérgio Longen.

Segundo ele, esses produtos diferenciados seriam medicamentos, alimentos, gás, até mesmo produtos químicos para o tratamento de água.

A dúvida do setor neste momento é se vai pagar o salário ou os impostos. Longen disse que o setor pressiona o governo do Estado para parcelar pagamentos de impostos e reduzir de 17% para 12% a alíquota do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o preço do diesel.

Também participaram da reunião representantes da Caixa e do Banco do Brasil, que apresentaram linhas de crédito para os empresários.

Levantamento da Fiems também aponta que os shoppings de Campo Grande tiveram uma redução de 60% no movimento com a paralisação dos caminhoneiros. “Muitos empresários estão nos procurando por questões salariais, não tem problema. A greve fez a sua parte, mas temos que reestabelecer a ordem. Senão serão colapsos generalizados”, completou Longen.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 22 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do Dia
Domingo, 21 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Sábado, 20 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)