Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/02/2013 11:49

Empresa é condenada por danos morais a passageiro de ônibus

TJ/MS

O juiz titular da 13ª Vara Cível de Campo Grande, Alexandre Corrêa Leite, julgou procedente o pedido ajuizado por I.V.R.F. contra Socicam – Administração, Projetos e Representações Ltda, condenando-a ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 7 mil.

O autor narra nos autos que, no dia 14 de janeiro de 2011, ao retornar do trabalho para sua residência, desceu do ônibus da Empresa Jaguar, no terminal Aero Rancho, e se dirigiu ao banheiro antes de embarcar no ônibus da mesma empresa, que faz o percurso terminal "Aero Rancho/Serra Azul".

I.V.R.F. afirma que, ao entrar no banheiro, foi abordado de forma desrespeitosa pelo fiscal do terminal, G.M., que o impediu de entrar, alegando que ele não havia pagado a passagem de ônibus. Mesmo dizendo ao funcionário que tinha descido do ônibus para ir ao banheiro, o fiscal insistia dizendo em voz alta que não tinha visto ninguém e, portanto, ele teria entrado no terminal sem pagar.

O autor alega também nos autos que o funcionário comunicou uma colega pelo rádio para "proceder à abordagem", pois havia entrado sem efetuar o pagamento e que, na frente dos outros usuários, tentou explicar a situação.

Por fim, argumenta que ligou para o 190 e registrou uma ocorrência na Polícia Militar, que após chegarem ao local, conversaram com os funcionários, que afirmaram ter confundido a pessoa abordada. O autor sustenta que ficou extremamente constrangido com o fato e, desse modo, solicita em juízo a condenação do réu ao pagamento de indenização por danos morais.

A empresa ré, em contestação, informou que realmente ocorreu uma abordagem devido às características informadas e que, após o autor se esclarecer, seus funcionários pediram desculpas, mas, ainda assim, I.V.R. F. chamou a Polícia Militar.

A Socicam também aduz que os policiais disseram que a abordagem fazia parte do trabalho dos agentes e que não houve nenhum abuso. Defende que não estão presentes os requisitos para ensejar a responsabilidade civil e que seus funcionários agiram em exercício regular de direito.

O juiz analisa que “por meio desses relatos é possível concluir com razoável grau de certeza que os fatos se deram, de forma geral, da maneira como foram relatados na inicial, ao menos no que concerne à abordagem do autor realizada pelos funcionários da ré. Dessarte, assentados os acontecimentos, resta consignar que a conduta da ré configurou ação contra direito, causadora de dano ao autor. Realmente, dentre as ações que representam a infração de um dever e, portanto, podem caracterizar ato ilícito, estão aquelas que decorrem do abuso de direito”.

Para o magistrado, “dentro, pois, da miríade de causas possíveis para o dano moral, é inquestionável que a conduta da ré, já anteriormente descrita, ofendeu severamente direitos da personalidade do autor, relativos à sua honra, dignidade e imagem, causando-lhe grave e indiscutível humilhação”.

Processo nº 0023659-45.2011.8.12.0001

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)