Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/09/2007 05:35

Empresa de saúde é condenada a custear cirurgias

Em sessão realizada na última terça-feira (04/09), a Quarta Turma Cível do Tribunal de Justiça, via Apelação nº 2007.013091-9, confirmou, por unanimidade, a sentença que condenou a empresa Unimed a arcar com as despesas com a cirurgia em redução gástrica, as reparadoras e os materiais utilizados em E. C. da S. O. A recorrida padecia de obesidade mórbida, sendo obrigada a adquirir, às suas expensas, R$ 5.000,00 (cinco mil reais) em materiais cirúrgicos.

Após a intervenção cirúrgica a recorrida reduziu em quase 50 (cinqüenta) quilos o seu peso, havendo a necessidade de outras intervenções que foram negadas pela Unimed, sob a alegação de que se tratava de cirurgia plástica com finalidade estética.

As preliminares de cerceamento de defesa, de inépcia da inicial e de ilegitimidade passiva foram todas rejeitadas.

O Desembargador Atapoã da Costa Feliz entendeu que a recorrida não se submeteu à cirurgia de estômago para ficar com o corpo mais bonito, mas por padecer de obesidade mórbida e a única forma de preservar sua saúde foi a redução do estômago. Portanto, o tratamento buscado e indicado pelo médico não tem fins estéticos, mas sim terapêutico, e se continuasse com o peso acima do normal, possivelmente teria outras enfermidades relacionadas com a obesidade.

Assim, constatado pelas provas dos autos que a paciente é portadora de obesidade mórbida, o tratamento deve ser considerado como terapêutico, pois visa preservar a saúde da pessoa que está bem acima do peso, portanto, não é permitido ao plano de saúde negar o custeio do tratamento, que inclui também as cirurgias plásticas reparadoras porque não há finalidade estética.

Autoria do Texto:Secretaria de Comunicação Social

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 11 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
06:04
Fotogaleria
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)