Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/12/2004 14:16

Embargo russo não afeta exportação de carne bovina

Acrissul

Apesar do embargo da Rússia, as exportações de carne bovina brasileira ao país voltaram a crescer em novembro, tanto em volume quanto em receita. Foram US$ 32,5 milhões para um volume de 20,6 mil toneladas de carne in natura, de acordo com dados da Secex divulgados por Antenor Nogueira, presidente do Fundo Nacional de Pecuária de Corte da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Em outubro, quando o embargo imposto por causa de um foco de aftosa no Amazonas já estava em vigor, as exportações haviam somado US$ 27,88 milhões e 17,5 mil toneladas. Em novembro de 2003, a receita com as vendas ao país atingira US$ 20,329 milhões.

O desempenho das vendas para a Rússia em novembro contraria as expectativas do setor exportador, que falava em redução de embarques. Para Nogueira, as vendas se mantiveram em níveis elevados, fazendo da Rússia o maior comprador de carne in natura do Brasil, porque foram embarcadas carnes de animais abatidos antes de 20 de setembro. Quando impôs o embargo, a Rússia determinou que poderiam ser embarcados produtos feitos até essa data.

Uma decisão sobre o embargo às carnes - levantado apenas para Santa Catarina - era esperada para ontem. Mas o relatório da missão que esteve no Brasil ainda não foi entregue ao diretor da área de sanidade da Rússia, Sergei Dankvert, segundo fontes do setor.

No total, as vendas de carne bovina in natura e industrializada em novembro somaram US$ 229 milhões, com um volume de 180,1 mil toneladas equivalente-carcaça. Os resultados são 42% e 47% superiores aos de novembro de 2003, respectivamente. Até novembro, os embarques brasileiros totais alcançam US$ 2,250 bilhões, alta de 66% ante igual período de 2003. Os volumes somaram 1,684 milhão de toneladas equivalente-carcaça, mais 42,4%.

Antenor Nogueira avalia que as perspectivas para o setor seguem positivas. Segundo ele, o Japão e o Brasil iniciaram conversações sobre as compra de carne bovina in natura. O Japão importa apenas carne industrializada brasileira.

Nogueira explicou que hoje o Japão importa carne in natura praticamente só da Austrália, após o caso de "vaca louca" nos Estados Unidos. Mas o país, que é o segundo maior importador mundial de carne bovina, quer reduzir essa dependência por isso busca outros fornecedores. Segundo Nogueira, de 1 milhão de toneladas de carne bovina que o Japão consome por ano, 80% são importadas.

Fonte: Valor Econômico

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)