Cassilândia, Sábado, 15 de Dezembro de 2018

Últimas Notícias

23/11/2017 07:40

Embargo russo deve causar impacto inferior a 1% nas exportações de MS

Campo Grande News

A suspensão da compra de carne bovina brasileira pela Rússia a partir de 1º de dezembro não causará impacto significativo em Mato Grosso do Sul. Isso porque os russos tem reduzido a participação nas importações do alimento vendido pelo Estado, conforme nota a analista de Economia do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira. De acordo com ela, o impacto será inferior a 1% no volume representado pelas vendas do produto.

"A participação da Rússia nas exportações de carne bovina in natura do Mato Grosso do Sul reduziu significativamente entre 2014 e 2017", afirmou a especialista. Ela detalha que, em 2014, foram destinados aos russos 71 mil toneladas do produto, volume equivalente a 47% do total do alimento exportado pelo Estado no período. Neste ano, até outubro, essa participação caiu para 12%.

"Apesar de servir como alerta para o setor pecuário, a suspensão não deve reverter o bom desempenho da balança comercial de carne bovina de Mato Grosso do Sul", comentou Elimar. "Para o setor produtivo, por exemplo, o impacto será inferior a 1% considerando uma estimativa de 3,1 milhões de animais a serem abatidos em 2017", estima.

A analista pondera, no entanto, a possibilidade de reflexos indiretos. "A impossibilidade de venda para a Rússia poderá representar um volume maior de carne no mercado interno e também uma redução, por parte das indústrias, nas compras de animais, para poder compatibilizar a oferta à demanda, minimizando, assim, os possíveis prejuízos com a ausência desse mercado", explicou.

Conforme números do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), a receita resultante das vendas de carne desossada de bovino por Mato Grosso do Sul à Rússia caiu 13,25% neste ano: foram US$ 38,71 milhões de janeiro a outubro de 2017, e US$ 44,623 milhões nos mesmos meses de 2016.

Importação suspensa – A suspensão das compras de carne bovina foi anunciada na segunda-feira (20) pelo serviço veterinário e fitossanitário da Rússia, a Rosselkhoznadzor. Em nota, publicada em seu site, a instituição informou que vai impor restrições temporárias à carne bovina e suína do Brasil a partir de 1º de dezembro.

A alegação é de foram detectadas, na carne exportada pelo Brasil, substâncias como ractopamina e outros estimulantes para o crescimento da massa muscular dos animais.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 15 de Dezembro de 2018
16:38
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Sexta, 14 de Dezembro de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)