Cassilândia, Sexta-feira, 28 de Abril de 2017

Últimas Notícias

19/07/2016 09:02

Em caminhos diferentes, João Haroldo e Betinho têm super orgulho do passado

Campo Grande News

No verão de 1997, as estruturas do sertanejo seriam abaladas para sempre com a chegada da então dupla João Haroldo e Betinho. Considerados um dos primeiros a experimentar o gênero que se tornaria o universitário no futuro, os dois romperam barreiras e conseguiram vender seis mil cópias do disco de estreia em apenas um dia. Quase 20 anos depois, ambos seguem caminhos diferentes, mas sem deixar a música de lado.

“O Betinho começou um pouco antes, em 1996. Eu morava em Jardim na época, tocava com amigos em um grupo de pagode. Um dia o Betinho foi para lá e a gente conversou. Ele disse que tocava sertanejo e que se um dia eu aparecesse por Campo Grande poderia procurá-lo. Acabou que deu certo”, resume João Haroldo Fernandes, 38 anos.

A data de estreia João ainda lembra com precisão. Dia 14 de fevereiro. “Na verdade nós fomos a primeira dupla a tocar o sertanejo com esses novos arranjos. Essa coisa que o pessoal fala que é o sertanejo universitário. Nós fomos a primeira dupla no Brasil a vir com esse novo conceito do sertanejo universitário, começou aqui e começou com a gente”, aponta Betinho ou Alberto de Campos Widal Filho, 40 anos.

Orgulhoso, ele lembra que o primeiro disco “Coração Idiota” vendeu seis mil cópias em apenas um dia. “Nós achávamos que iríamos vender 3 mil cópias em um ano, mas não, foi seis mil em um dia. Isso com o CD original, na época não existia pirata e custava R$ 20,00. Isso foi em novembro de 2000”, relembra Betinho, acrescentando que o disco foi gravado ao vivo.

No caminho foram cinco discos até que em 2011 os dois se separaram e decidiram seguir outros rumos. João Haroldo confessa que a falta de retorno do mercado foi decisivo para o fim. “Eu tenho três filhos e a música não estava me dando muita segurança. Ficamos 12 anos juntos, começamos a ver nossos amigos fazendo sucesso e a gente ainda patinando. Resolvemos dar um tempo de comum acordo, uma segurada. É aquela coisa, o sucesso passava do nosso lado, mas não acontecia com a gente”, lamenta.

 

Betinho com o novo João Haroldo, músico da nova formação há cinco anos (Foto: Divulgação)Betinho com o novo João Haroldo, músico da nova formação há cinco anos (Foto: Divulgação)
João Haroldo e Betinho no show da despedida em 2011 (Foto: Arnaldo Muniz)João Haroldo e Betinho no show da despedida em 2011 (Foto: Arnaldo Muniz)

Com salário fixo e emprego em uma empresa, João Haroldo seguiu dois anos afastado da música. “Mas é daquele jeito, cantando em festas de amigos e família. Você nunca deixa a música de verdade”, brinca. O tempo foi necessário para que começasse outro projeto, dessa vez com o nome de Robson e João Haroldo.

“É como voltar a estaca zero, começando tudo de novo. Dessa vez sabemos do que gostamos, gravamos um disco ano passado que vamos divulgar esse ano e tem a participação de Marco Aurélio, Munhoz e Mariano, Marlon Maciel. Eu e o Betinho ainda somos amigos, ontem ainda cantamos juntos em uma festa”, frisa.

Betinho também seguiu em frente, mais rápido que o amigo. “Não fiquei mais de um ano longe da música, não tem jeito. É outra formação do João Haroldo e Betinho, estamos juntos há cinco anos. O Valdec que me acompanha agora”, conta.

Com também disco pronto, “Novos Caminhos”, eles cantam em festas, rodeios, feiras agropecuárias e em cidades do interior. “Agora investimos mais em modas de viola, que é uma coisa que sempre gostamos. Nosso maior sonho agora é ser reconhecido como uma dupla que contribuiu para a criação de um estilo musical e que até hoje defende a bandeira. Só isso que queremos, reconhecimento no Brasil. O resto está bom”, almeja Betinho.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 28 de Abril de 2017
Quinta, 27 de Abril de 2017
13:24
Cassilândia
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
06:20
Copa do Brasil
06:11
Loteria
Quarta, 26 de Abril de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)