Cassilândia, Sexta-feira, 21 de Julho de 2017

Últimas Notícias

02/09/2015 13:17

Em acareação, executivo confirma delação e Renato Duque o chama de mentiroso

Agência Brasil

 

Na acareação promovida hoje (2), em Curitiba, pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras entre o ex-executivo da Toyo Setal Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, apenas Mendonça respondeu a perguntas dos membros do colegiado.

Um dos delatores do esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato, Mendonça reafirmou à CPI o que disse à Justiça. Segundo ele, havia um “clube de empreiteiras” que combinavam resultados de licitações na Petrobras. Mendonça disse ainda que repassou, por meio de intermediários, propina aos ex-diretores da estatal Renato Duque e Paulo Roberto Costa. Apesar de se manter em silêncio, Renato Duque, por diversas vezes, chamou Mendonça de mentiroso.

“O senhor Augusto Mendonça é um mentiroso, mente na delação e sabe que está mentindo aqui, mas, por orientação dos meus advogados, vou permanecer em silêncio. Ele é um mentiroso contumaz. É um absurdo alguém dizer, na delação, que entregou vultosos recursos a uma pessoa chamada 'tigrão' [pessoa que receberia dinheiro em nome de Renato Duque, segundo Mendonça]”, disse Duque. “Confirmo tudo o que disse nos meus depoimentos”, rebateu Mendonça.

Esse é o terceiro dia de trabalho da CPI na capital paranaense para ouvir presos em diversas fases da Lava Jato. À exceção do presidente da empresa Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que respondeu parte dos questionamentos da comissão, e Augusto Ribeiro de Mendonça, todos os demais convocados optaram pelo silêncio.

Perguntado sobre a atuação da advogada Beatriz Catta Preta no processo de assinatura do acordo de delação premiada, já que a advogada fazia a defesa de Paulo Roberto Costa e outros acusados que optaram por colaborar com a Justiça, Augusto Mendonça disse que Beatriz Catta Preta agiu “de forma profissional”. Segundo o executivo, a advogada não compartilhou com ele informações prestadas por outros clientes dela. Convocada pela CPI, Catta Preta disse que foi ameaçada pela comissão e abandonou o caso.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 21 de Julho de 2017
Quinta, 20 de Julho de 2017
10:07
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Quarta, 19 de Julho de 2017
20:32
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)