Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/07/2005 07:55

Em 1963, Santos ratifica a condição de melhor time

CBF News

Em 1963, o Santos era o melhor time do mundo. Começou o ano com a credencial de ter sido no ano anterior campeão paulista, campeão da Libertadores da América e campeão do mundo interclubes, quando superou o Benfica, de Portugal.

No Brasil, o Botafogo bicampeão carioca de 61-62 era o grande rival do Santos, pela quantidade de craques que também possuía - os duelos entre os dois times levavam multidões de torcedores apaixonados pelo bom futebol ao Maracanã e Pacaembu. Em 1963, Santos e Botafogo disputaram a Taça Libertadores da América.

Mas o Botafogo que chegou às semifinais - o regulamento não permitia que dois clubes do mesmo país se enfrentassem na final - para jogar contra o Santos na primeira partida, no Pacaembu, estava desfalcado. Não entrarem em campo Garrincha, contundido, e Amarildo, que acabara de ser negociado para o Milan, da Itália.

O Santos, que entrou diretamente nas semifinais por ter sido o campeão da Libertadores de 1962, estava quase completo. O jogo foi muito disputado e terminou empatado em 1 a 1. Jair Bala, o substituto de Amarildo, abriu o placar para o Botafogo. No último minuto da partida, Pelé empatou, e a expectativa passou a ser o segundo jogo, no Maracanã, marcado para o dia 28 de agosto.

Ficha do primeiro jogo das semifinais

22/08/1963 - Santos 1 x 1 Botafogo

Local: Estádio Municipal do Paceambu - São Paulo (SP)

Juiz: Eunápio de Queiroz (Brasil).

Santos: Gilmar; Geraldino, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Lima; Dorval, Coutinho, Pelé e Tite (Toninho).

Botafogo: Manga; Joel, Zé Carlos, Nílton Santos e Rildo; Aírton e Élton; Amoroso, Quarentinha, Jair Bala e Zagallo.

Gols: Jair Bala aos 68, Pelé aos 90.


No Maracanã, Santos goleia por 4 a 0 e se classifica para a final

No dia 28 de agosto, o Maracanã estava lotado para o grande jogo, que poderia apontar o finalista da Taça Libertadores da América. O Botafogo tinha na volta de Garincha o trunfo que seus torcedores contavam para desbancar o Santos de Pelé.

Só que, além de Garrincha estar fora de forma, o Santos contou com Pelé em noite inspirada. Com atuação de gala, Pelé marcou três gols, todos bonitos, ainda no primeiro tempo. O outro foi de Lima, na goleada de 4 a 0 com que o Santos se classificou para a final da Libertadores da América. O adversário seria o temido Boca Juniors.


Ficha do segundo jogo da semifinal contra o Botafogo

28/08/1963 - Botafogo 0 x 4 Santos

Local: Maracanã - Rio de Janeiro (RJ)

Juiz: Eunápio de Queirós (Brasil).

Botafogo: Manga; Joel, Zé Carlos, Nílton Santos e Rildo; Aírton e Élton; Garrincha, Amoroso, Quarentinha e Zagallo (Jair Bala).

Santos: Gilmar; Geraldino, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Lima; Dorval, Coutinho (Almir), Pelé e Pepe.

Gols: Santos - Pelé aos 11, Pelé aos 15, Pelé aos 33, Lima aos 81.


Santos vence duas vezes o Boca Juniors e é bi da Libertadores

A primeira partida foi no Maracanã, no dia 4 de setembro. Aos 18 minutos, o Santos saiu na frente, com Coutinho aproveitando cruzamento de Dorval. Dos minutos depois, Zito passa para Coutinho, que de virada faz 2 a 0.

O Boca Juniors ameaçou uma reação, mas logo Pelé apareceu para desequilibrar: em jogada que driblou três zagueiros, deixou Lima em condições de concluir com um chute forte - 3 a 0 para o Santos, ainda no primeiro tempo.

San Fillippo descontou no último minuto do primeiro tempo, voltou a marcar na segunda fase, mas a vitória foi mesmo santista no primeiro jogo da decisão por 3 a 1. Uma semana depois estava marcada a revanche no Estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

No dia 11 de setembro, o Santos entrou na Bombonera lotada podendo ser bicampeão da Libertadores - o Boca Juniors precisava vencer para forçar a terceira partida. Jogando em casa, apoiado pela sua fanática torcida, depois de um primeiro tempo que terminou 0 a 0, o Boca Juniros chegou ao primeiro gol com um minuto da segunda fase: o ponta Grillo cruzou, Gilmar tentou afastar, mas Sanfillippo marcou de cabeça - a torcida foi ao delírio na Bombonera.

Parecia que o Boca Juniors conseguiria o terceiro jogo. Aí entrou em ação a dupla Pelé e Coutinho para fazer novamente a diferença. No gol de empate, Pelé entrou driblando pela área e passou para Coutinho, livre, fazer 1 a 1.

Aos 26 minutos, foi a vez de Coutinho tocar para Pelé. O craque driblou o brasileiro Orlando e o seu companheiro de zaga, Magdalena, antes de chutar forte e sem defesa para fazer 2 a 1.

o Santos passou a tocar a bola, envolvendo completamente os argentinos, e saiu de Buenos Aires com o bicampeonato da Taça Libertadores da América. Em novembro do mesmo ano, em uma melhor-de-três memorável com o Milan, seria também bicampeão do mundo.


Ficha dos dois jogos da final contra o Boca Juniors


04/09/1963 - Santos 3 x 2 Boca Juniors

Local: Maracanã - Rio de Janeiro (RJ)

Juiz: Marcel Albert Bois (França).

Santos: Gilmar; Geraldino, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Lima; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe.

Boca Juniors: Errea; Magdalena, Marzolini, Simeone e Silveira; Rattín e Grillo; Rojas, Menéndez, Sanfilippo e Gonzalez.

Gols: Coutinho aos 18, Coutinho aos 21, Lima aos 28, Sanfilippo aos 45, Sanfilippo aos 89.


11/09/1963 - Boca Juniors 1 x 2 Santos

Local: Estádio La Bombonera - Buenos Aires (Argentina)

Juiz: Marcel Albert Bois (França).

Boca Juniors: Errea; Magdalena, Marzolini, Simeone e Silveira; Rattín e Grillo; Rojas, Menéndez, Sanfilippo e Gonzalez.

Santos: Gilmar; Geraldino, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Lima; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe.

Gols: Sanfilippo aos 46, Coutinho aos 50, Pelé aos 71.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)