Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/07/2008 08:59

Eleições: Ministério Público Eleitoral divulga Carta

TRE/MS

Os integrantes do Ministério Público Eleitoral, composto do Procurador Regional Eleitoral, da Procuradora Regional Eleitoral Substituta, do Coordenador do Centro de Apoios às Promotorias Eleitorais e dos Promotores de Justiça Eleitorais, abaixo nominados, após declaração, e,
Considerando o artigo 39, § 6º , da Lei n. 9504/97 e o artigo 12, § 4º, da Resolução 22.178/08, do Tribunal Superior Eleitoral, que determina ser vedada na campanha eleitoral a distribuição de quaisquer bens ou materiais, que possam proporcionar vantagem ao eleitor;
Considerando que o artigo 14, § 9º, da Constituição Federal, determina que na análise de elegibilidade a fim de se proteger a probidade administrativa, a moralidade para o exercício do mandato, deverá ser levada em consideração a vida pregressa do candidato;
Considerando as causas de inelegibilidade previstas na Lei Complementar n.64/90, em seu artigo 1º, I, alíneas “d”, “e” e “g” ;
Considerando que a exigência de trânsito em julgado prevista nesses dispositivos não foi recepcionada pela Emenda Constitucional de Revisão n. 04/1994;
Considerando que são inelegíveis os analfabetos, conforme o artigo 14, § 4º, da Constituição Federal;
Considerando que o artigo 29, IV, §2º da Resolução 22.717/08, do Tribunal Superior Eleitoral, diz que o regimento de registro de candidatura deve vir acompanhado de comprovante de escolaridade, e que a exigência de alfabetização do candidato poderá ser aferida por outros meios;
Considerando a necessidade de padronização desses meios de aferição de alfabetização;
Aprovam a presente Carta de Campo Grande – Eleições 2008, nos seguintes termos:
-É vedada na Campanha Eleitoral a distribuição de alimentos ou bebidas a eleitores por comitê, partido, coligação, candidato, ou com a sua autorização, por proporcionar vantagem indevida;
-A exigência de aferição, de alfabetização de candidatos, nos casos de ausência de comprovante de escolaridade, deverá ser provada preferencialmente através de exame/teste aplicada de forma individual e reservada;
-Os condenados pelos crimes do artigo 1º, I, “e” da Lei Complementar n.64/90 ou por atos de improbidade administrativa, são inelegíveis desde a prolação de sentença condenatória em primeiro grau ou acórdão nos casos de ação penal originária, mesmo na pendência de recurso;

Campo Grande, 3 de Julho de 2008.

SÍLVIO PEREIRA AMORIM
Procurador Regional Eleitoral

HUDSON SHIGER INASHI
Coordenador do CAO das Promotorias Eleitorais

DANILCE VALESSA CAMY
Procuradora Regional Eleitoral Substituta

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)