Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/06/2008 15:26

Educação aprova uso de chapéu em locais públicos

A Comissão de Educação e Cultura aprovou, na última quarta-feira (4), o Projeto de Lei 782/07, do deputado Edigar Mão Branca (PV-BA), que permite o uso de chapéu em locais públicos e privados, independentemente de censura ou licença. O relator do projeto na comissão, deputado Jorginho Maluly (DEM-SP), argumenta que o uso do chapéu tem um caráter "social, cultural e de afirmação individual".

Maluly lembrou que a Constituição assegura o exercício dos direitos culturais e que os "modos de criar, fazer e viver" dos diferentes grupos da sociedade brasileira fazem parte do patrimônio cultural brasileiro. Ele destacou também que o Brasil demonstrou o respeito à diversidade das expressões culturais ao ratificar a Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, da Unesco, de 2005.

Jorginho Maluly concordou com o relator na Comissão de Direitos Humanos e Minorias, deputado Léo Vivas (PRB-RJ), que analisou a matéria anteriormente, e disse que cabe à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), a próxima a votá-la, a análise da juridicidade de uma proposta "que assegura direito já existente".

Chapéu no plenário
Em 2007, Edigar Mão Branca impetrou mandado de segurança preventivo no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a possibilidade de a Mesa Diretora da Câmara proibi-lo de usar chapéu no plenário. O parlamentar afirmou, na época, que o chapéu fazia parte da cultura do interior do Nordeste.

O relator do processo no STF, ministro Gilmar Mendes, indeferiu o pedido. Ele disse que a competência de julgar a questão é da Câmara dos Deputados. Houve um pedido de vista feito pela Procuradoria-Geral da República. No entanto, não cabe mais nenhum recurso contra a decisão do STF, pois o prazo regulamentar para recursos, que é de 15 dias, já expirou.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pela CCJ. A proposta já foi aprovada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias.





Agência Câmara

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)