Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/01/2006 10:02

Economia em 2005 cresceu apenas 2,40%, diz pesquisa

Stênio Ribeiro/ABr

A soma das riquezas produzidas no país ao longo de 2005 teve crescimento de 2,40%, como revela o boletim Focus, divulgado hoje (2) pelo Banco Central. O chamado Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro foi o menor da América Latina, reduzido à metade dos 4,90% de 2004 e abaixo da previsão de 3,50% feita no início de 2005.

Isso decorre, em parte da queda de 4,50% para 3,15% nas expectativas de crescimento da produção industrial do ano passado, somado ao fraco desempenho do agronegócio e do comércio em geral. Mas não altera a perspectiva de relação entre dívida líquida do setor público e PIB, mantida em 51,60% há dez semanas.

A pesquisa do BC, realizada com uma centena de analistas de mercado e de instituições financeiras na última sexta-feira, aposta em um PIB de 3,50% no ano que se inicia, como resultado da recuperação da produção industrial, que deve crescer 4,05% e contribuir para redução da relação dívida/PIB para 50,70%.

Tomando por base a pesquisa de 30 de dezembro de 2004, em relação ao atual boletim Focus, houve frustração generalizada das previsões de então. A começar pela taxa básica de juros (Selic), que todos imaginavam terminar 2005 em 16% ao ano, e acabou em 18%, com possibilidade de descer a 15% só no final de 2006.

As projeções indicavam cotação do dólar norte-americano em R$ 2,95 no final de 2005, mas a realidade de mercado derrubou a cotação para o patamar de R$ 2,20 e só com intervenção do próprio BC, comprando divisas no mercado, o dólar recuperou para R$ 2,33 no encerramento do exercício financeiro, e hoje a previsão para o encerramento de 2006 não passa de R$ 2,40.

Governo e empresários começaram 2005 com expectativas de que o saldo da balança comercial (exportações menos importações) não passaria de US$ 26,4 bilhões no ano – abaixo, portanto, dos US$ 33,66 bilhões registrados no saldo de 2004.

Mas o desempenho do comércio internacional surpreendeu a todos, e o saldo comercial ultrapassa US$ 44 bilhões - número final será anunciado logo mais pelo ministro Luiz Fernando Furlan, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Externo - e o mercado projeta saldo de US$ 36,98 bilhões para este ano.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)