Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

21/03/2005 08:20

É possível alegação de prescrição em exceção de pré-

STJ

Por estreita maioria, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou possível que se alegue a prescrição em exceção de pré-executividade. O instrumento é usado para impedir a execução manifestamente ilegal de débitos sem que o devedor passe pela constrição de bens. Com a decisão, foi negado provimento aos embargos de divergência opostos pela Fazenda Nacional contra contribuinte devedor de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

A Fazenda sustentou que, na exceção de executividade, só se podem decidir matérias sobre as quais o próprio juiz pode se manifestar de ofício, conforme os termos do acórdão paradigma, da relatoria do ministro Sálvio de Figueiredo. O relator dos embargos, ministro Ari Pargendler, acompanhou tal entendimento, acrescentando que apenas questões de ordem pública podem ser enfrentadas de ofício pelo juiz.

No "leading case", caso inédito, a maioria dos ministros da Corte, porém, entendeu conforme a divergência iniciada pelo ministro José Delgado, relator também do acórdão embargado. Para o ministro, a prescrição não demanda o exame de provas, sendo mero fato jurídico. Como a exceção de pré-executividade procura acelerar a prestação jurisdicional e objetiva evitar a retroação do processo com o bloqueio de bens de devedor de créditos manifestamente já prescritos, essa argüição deve ser admitida e avaliada pelo juiz.

Apesar do voto do ministro Franciulli Netto, que ressaltou a possibilidade de a prescrição ser contestada em vista de suspensão ou interrupção de seus prazos, e do da ministra Eliana Calmon, que afirmou o risco de se tornar a ação de execução em nova ação de conhecimento, a maioria dos ministros considerou injusto que o contribuinte tenha seus bens e crédito constrangidos em razão de créditos que já não podem, manifestamente, ser executados por efeito de prescrição incidente.

Murilo Pinto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)