Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/04/2016 06:10

Durante aposta, ele descobriu que pesava 162kg e decidiu mudar seu destino

Dono da conta @fabio_healthy, no Instagram, Fábio possui mais de 17.500 seguidores.

Redação
Com a calça que usava antes de começar a reeducação alimentar (Foto: Arquivo pessoal)Com a calça que usava antes de começar a reeducação alimentar (Foto: Arquivo pessoal)

Ele perdeu mais de 60kg. O ponteiro da balança que já chegou a 162 quilos, hoje está na casa dos 94. A porcentagem de gordura, que era de 51%, reduziu para 16%.

De Campo Grande para o mundo, Fábio Vieira tem 30 anos, é solteiro, publicitário e tem uma conta no Instagram (@fabio_healthy) que hoje possui mais de 17.500 seguidores.

Quando é perguntado sobre a frase que traduz sua vida, reporta-se ao filme do Rei Leão e diz: "Hakuna Matata". É interessante explicar, para quem não assistiu ao filme, que a letra desta música afirmava que "os seus problemas você deve esquecer, isso é viver, é aprender". E é deste modo que Fábio leva a sua vida. Ele demonstra, diariamente, aos seus seguidores que é bem real: tem problemas para resolver, contas para pagar, muito trabalho e ainda assim, é feliz e agradece por tudo que Deus lhe deu.

Aliás, no quesito música, Fábio diz ser bem eclético e gostar de Johnny Cash a Wesley Safadão. E, ao ser questionado se sofreu bullying quando era gordo, lembrou que antigamente, os ataques não tinham este nome: “Vixi Maria, sofria, fazia, mas na minha época era algo ‘normal’, não tinha tanta cobrança, claro que era o gordo da turma sempre né?”

Ao CASSILÂNDIA NOTÍCIAS, ele respondeu algumas perguntas sobre a transformação em seu estilo de vida, bem como em relação à exposição de sua vida nas redes sociais. Com certeza, as respostas de Fábio motivarão muitas pessoas, que hoje lutam para perder peso e aumentar a auto-estima.

 

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Quando você era criança, você já sofria com o sobrepeso ou a obesidade? Se sim, à época, você praticava algum exercício físico?

FÁBIO - Quando era criança eu era meio gordo sim, mas não tão acima do peso, sempre fui do tipo que praticou atividade física, fui atleta de um time de basquete aqui na minha cidade, joguei por um tempo, e com isso mantinha o peso, mas sempre fui de comer bastante mesmo, nunca fiz dieta nessa época. Por conta disso, com o passar do tempo, fui parando com as atividades e assim ganhando peso.

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Saúde ou estética? Qual foi o verdadeiro motivo que lhe fez iniciar a reeducação alimentar?

FÁBIO - Em primeiro caso, foi pela saúde mesmo. Já tinha diversos problemas por conta do excesso de peso, problemas de respiração e nas articulações. Logo depois vi que a estética, na verdade, ia junto, porque ninguém quer estar tão acima do peso assim. Foi em uma aposta de família de final de ano que resolvi mudar, fizemos uma espécie de bolão onde várias pessoas da família participaram, mas não tinha ideia do meu peso à época. Nunca fui do tipo que se apegava à balança, e com isso não tinha ideia. Todos tiveram de se pesar na mesma balança ali, na hora, um na frente do outro. Fui o último e estava extremamente desconfortável, já que não sabia quanto pesava. Achava que seria uns 120kg, mas quando subi na balança ela marcou 162kg. Daí veio o susto enorme, decidi me esforçar não para ganhar o bolão, mas para diminuir esse peso. No final de uns 6 a 8 meses eu venci o bolão e estava com 120kg, mais ou menos, então decidi continuar e mudar de vez minha vida, alimentação e treinos.

 

 

 

Antes e depois (Foto: Arquivo pessoal)Antes e depois (Foto: Arquivo pessoal)

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Radical ou moderado? Tem alguma coisa que entrava no seu prato, que não entrou nunca mais?

FÁBIO - No começo fui muito mais radical comigo mesmo. Fiquei cerca de 3 anos sem nada de bebidas alcóolicas, nunca cortei o carboidrato, mas diminui bastante. Fui por conta, sem ajuda de ninguém, nem de nutricionistas, nem de treinador nem nada. Apenas eu! Pesquisei bastante, lia muitos artigos científicos americanos e pedia que minha irmã traduzisse alguns para mim. Fui testando em mim tudo que aprendia, e me informava. Claro que não tive tanto sucesso, mas tive uma grande melhoria. Não tive sucesso porque comia em quantidades erradas e horas erradas. Depois, sim, busquei ajuda de nutricionistas e melhorou muito mais. Foi quando comecei a cortar de vez refrigerantes (e isso nunca mais consumi). A "cervejinha" até que tomo de vez em quando (risos), mas evito frituras, porque já não gostava mesmo. No meu prato sempre tive o básico, e sempre tentei manter assim, porque assim a "dieta" não seria tão massacrante.

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Você tem uma conta no Instagram (@fabio_healthy) com mais de 17.500 seguidores. Nela, você faz uma crítica às blogueiras fits, que sempre estão com um sorriso estampado no rosto, dando dicas de comidas e sucos milagrosos, e que, segundo você, não mostra a verdadeira realidade de uma reeducação alimentar. Por que você acha que as pessoas não gostam de saber que o "ídolo fit" sai da dieta, toma cerveja ou come costelinha de porco? Você recebe muitas críticas de seguidores por criticar estas 'personalidades'?

FÁBIO - (Risos). Bom, vamos lá, não vou citar nomes porque senão me processam, mas sou contra mesmo. Porque elas querem apenas vender, se vender, não sou hipócrita em dizer que eu não tenho alguns patrocinadores que me ajudaram e ajudam sim. Mas quando comecei a conta no Instagram nunca quis ser "blogueiro", uma vez que falo muita besteira e mostro a minha realidade, se estou puto com algo falo, se estou feliz mostro, se saio e bebo mostro também. Isso sim é se reeducar, saber o poder da compensação, se saiu um dia da sua dieta, não precisa cortar os carboidratos no outro dia e se entupir de "SUCO DETOX", é só se programar para não sair da dieta de novo e continuar como se nada tivesse acontecido. As pessoas buscam MILAGRES, coisas fáceis, e esse povo mostra apenas o que querem VENDER. Existem muitos que incentivam mesmo, ajudam e mostram a realidade, mas são poucos, a realidade na reeducação alimentar é isso: comer comida de verdade, em quantidades certas, e uma dieta individual, pois o que funciona para mim, não necessariamente vai funcionar para você. E o que elas mostram é o contrário, querem que você consuma itens caríssimos, chás milagrosos, shakes e uma infinidade de coisas que pessoas "normais" não irão conseguir se manter, tanto por conta do preço destes itens e porque acaba ficando ruim, com vontades absurdas de comer um simples arroz com carne moída. Ser ídolo ou ter ídolo é algo natural, uma pessoa na qual você se espelha, e acho que por isso quando mostro a realidade, de um cara normal que está em busca de uma vida mais saudável, sou criticado e muitas pessoas deixam de seguir. Isso porque elas acham que não como "besteiras" ou que bebo em um final de semana com amigos e familiares. Quando critico (e muito!) é porque eu sei que essas pessoas comem SIM, bebem SIM, e NÃO mostram com medo de perder seus seguidores. Acho uma besteira isso, por isso minhas comidas são simples, baratas, de fácil preparo. Moro sozinho, sou eu quem faço, não tenho cozinheira nem empregada e não sou chefe de cozinha. E com isso, as pessoas idolatram certas e certos blogueiros porque têm o corpo que eles querem. E quando veem que eles são "perfeitos" e não comem ou bebem, querem fazer isso. Mal sabem os "segredinhos" que muito utilizam para chegar ao corpo, que isso não falam NUNCA…

 

Antes de iniciar a reeducação alimentar (Foto: Arquivo pessoal)Antes de iniciar a reeducação alimentar (Foto: Arquivo pessoal)

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Outro ponto interessante é o fato de, mesmo com muitos seguidores, você possuir apenas dois patrocinadores: uma loja de suplementos e uma de roupas. Em suas postagens, você foca na importância de divulgar aquilo que realmente lhe agrada, e não apenas fazer "merchan". Você estuda propostas para ampliar os patrocínios ou não tem vontade de utilizar o Instagram para este fim?

FÁBIO - Na verdade, não tenho patrocinador não, tenho pessoas que me ajudam, e apoiam desde o começo. Nunca quis ser patrocinado por uma pancada de coisas, justamente por isso, porque eu falo apenas daquilo que realmente uso e gosto: sejam roupas, suplementos, comida, qualquer coisa. Não criei o ‘Insta’ para ser comercial como muitos fazem, com suas trocas incansáveis e chatas de indicação. Isso é um saco! O Instagram, quando comecei, foi apenas para mostrar que uma pessoa "normal" pode conseguir aquilo que deseja e quer, sem muitas coisas e produtos mirabolantes. Digo novamente: não sou hipócrita, claro que se várias empresas quiserem me patrocinar, seria lindo, ate porque não gastaria né (risos). Mas desde que sejam coisas ou produtos que eu realmente use. Não vou vender meu “Insta”, porque minha personalidade não permite isso. Não faço nem troca de indicação, que muitos me pedem. Se falo ou cito alguém, é porque realmente gosto daquela pessoa. Mesmo ela não me citando, ou curtindo. Assim como produtos, várias empresas já entraram em contato para postar suas marcas, dizendo que pagariam isso ou dariam aquilo, daí eu olho o que é, e se não é algo que condiz comigo por que "ENFIAR" no povo que me segue e acredita em mim? Consegui esse enorme número de seguidores, como sempre digo, na raça (risos). Sem trocas, sem vender, sem promoções doidas, sem nada disso. O povo que me segue é porque gosta ou porque acredita realmente naquilo que mostro. São mais doidos do que eu (risos).

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Você mostra imagens do que come, do final de um treino de aeróbico, mas não costuma mostrar os treinos de musculação. Você posta tudo o que tem vontade ou com o crescimento do número seguidores, acabou evitando algumas divulgações de seu cotidiano?

FÁBIO - Tiveram vários fatores que mudaram muito, em poucos meses. Eu era casado, separei, perdi emprego, passei fome e mais uma pancada de coisas que me afetaram psicologicamente. E como sempre digo, sou real, e não estava me sentindo bem para quase nada. Apenas mantinha minha dieta porque para mim já é algo natural. Fiquei um bom tempo sem treinar, nem nada, e aos poucos a vida foi se ajeitando. Eu posto ate coisas demais (risos). Sempre dizem que se querem saber onde estou ou o que estou fazendo, é só olhar o meu “Insta”. Me expunha muito mais antes, a mim e aos meus amigos e familiares, hoje seguro mais um pouco disso por conta de não querer expor tanto eles assim. Se eu sou um "cidão" tudo bem, mas eles não precisam. Com os treinos, foi algo inusitado. Sempre mostrava todo meu treino e tinha gente que seguia o mesmo treino que o meu. Uma vez um guri se machucou e eu fiquei me sentindo culpado, mesmo ele tendo feito ‘cagada’ em querer copiar meu treino, decidi não mostrar mais tanto assim. E também porque estou treinando bem menos do que antes. Antes era de segunda a domingo. Hoje, 3 vezes na semana, por conta da vida pessoal que ainda está, digamos, se encaixando (risos).

 

Fábio hoje, após perder mais de 60 quilos (Foto: Arquivo pessoal)Fábio hoje, após perder mais de 60 quilos (Foto: Arquivo pessoal)

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Em suas postagens, você brinca que o corpo magro sobrevive à cabeça de gordo. Se você tivesse realizado uma cirurgia de estômago, para emagrecer tudo o que emagreceu, você acha que seria feliz hoje?

FÁBIO – (Risos) O espirito de gordo é eterno, independente de cirurgias ou algo assim. Nunca pensei em fazer cirurgia. Não desmereço quem fez. Se fez, beleza. Mas eu penso que o que se deve mudar realmente é a cabeça, o pensamento. A cirurgia ajuda? Ajuda, mas se a pessoas não se reeducarem, podem engordar de novo. As pessoas têm de aprender a comer, e entender o SEU corpo, aprender com os erros e acertos dele. E isso é algo constante. Tem dias que como demais, tem dias que não, se eu tivesse feito alguma cirurgia creio que não teria tanta liberdade assim. E sou um cara que sempre batalhei contra mim mesmo. Eu queria conseguir por mim, sabe, sem ter intervenções de nenhum tipo. Sou extremamente feliz hoje com o que alcancei, pretendo melhorar sempre, e mostrar a todos que podem sim, emagrecer com qualidade e saúde. Sem intervenções e sem MILAGRES, de chás, sucos, shakes, ficar sem comer e se matar de raiva com comidas caras e sem graça.

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Conhece pessoas que se espelharam em você, emagreceram e mudaram o hábito alimentar?

FÁBIO - Nesse tempo e caminho conheci várias pessoas que mudaram tudo também. Alguns amigos que se espelharam em mim, e que me conheciam há anos, viram que dava pra mudar sem sofrer tanto e que era só querer mesmo. Além de várias histórias de pessoas que me seguem, algumas me emocionam de verdade, me fazem chorar e os reais sempre tento mostrar a todos. Alguns, vejo que é só em busca de seguidores estes eu mando pra casa do.... (risos).

 

Mais uma foto de antes de emagrecer (Foto: Arquivo pessoal)Mais uma foto de antes de emagrecer (Foto: Arquivo pessoal)

CASSILÂNDIA NOTÍCIAS - Para finalizar, além de ter força de vontade, o que você pode dizer para aquela pessoa que precisa hoje de um empurrãozinho para reduzir medidas e ganhar saúde?

FÁBIO – Querer! Nós não sabemos a força que temos até tentarmos. É como sempre digo o motivo pelo qual sou real: porque digo a todos, vai ser ruim sim, vai ter que abrir mão de muitas coisas no começo, vai ficar levando marmita pra cima e pra baixo, todos ao seu redor irão rir, irão tentar fazer você sair da dieta, "ah come só esse pedacinho". Muitas vezes me peguei no carro comendo sozinho e chorando horrores, mas eu fazia isso por mim. Sei que ninguém mais iria fazer. Chorei sim, passei raiva sim, pensei em desistir várias vezes, mas cada vez que me olhava no espelho, que uma roupa entrava e ficava mais folgadinha eu lembrava o porquê eu havia começado. Quando olhava e comparava em fotos o quanto era gordo e sofria para achar roupas, e mais inúmeras coisas. Deixo um recado para quem é gordo ou já foi, sabe daquele dia de dor, que está desanimado por não ter o que usar, ou pelas piadinhas, por sempre ter de ser o "engraçado" da turma: batalhem, façam por vocês, ninguém vai poder tirar isso de vocês depois, acreditem, mesmo quando os outros disserem que você não é capaz, acredite! Um dia, se realmente quiser, você vai ser capaz, e vai conseguir sim, eu acreditei em mim, e vejo muita gente que me segue que agora acredita nelas mesmas. Apenas isso, não sou melhor do que ninguém, sou normal e tenho minha vida simples. Se eu consegui, por que vocês não podem, né?

Sigo esse rapaz há um ano, mais ou menos, e adoro oq ele posta ! Eu o conheci, pessoalmente, na feira do Arnold de 2015 e desde então não deixo de ver oq ele posta todos os dias. É ótimo saber que dá para ser real nesse mundo fit de tanta mentira ! Parabéns Fábio, pela pessoa que você é ! Excelente entrevista !
 
Camila Guanabara em 14/04/2016 12:59:52
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)