Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/11/2006 07:06

Dossiê - TSE convoca testemunhas na investigação

Vladimir Platonow /ABr

Brasília - O corregedor-geral eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Cesar Asfor Rocha, determinou ontem (31) a convocação de 13 testemunhas arroladas no processo que investiga o caso do dossiê contra candidatos tucanos. O processo de investigação judicial eleitoral foi pedido no dia 19 de setembro pelos advogados da coligação Por um Brasil Decente (PSDB/PFL), do candidato derrotado à presidência da República Geraldo Alckmin. Já estavam citados no processo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro Márcio Thomaz Bastos, o ex-presidente do PT Ricardo Berzoini, o ex-assessor da Presidência da República Freud Godoy e os ex-integrantes da campanha petista Gedimar Passor e Valdebran Padilha. Na mesma decisão, Asfor Rocha negou o restante do pedido da coligação, inclusive sobre o acesso ao inquérito policial da PF sobre o caso.

Foram acrescentadas ao processo as seguintes pessoas, que serão ouvidas no próximo dia 10 na sede do TSE: Mário Lúcio Avelar, procurador da República no Mato Grosso; Geraldo Pereira, superintendetne da Polícia Federal no Mato Grosso; Edmilson Bruno, delegado federal em São Paulo; Sônia Filgueiras, jornalista de O Estado de S. Paulo; Expedito Filho, também jornalista de O Estado de S. Paulo; Paulo Lacerda, diretor-geral da Polícia Federal; Leia Rabelo Alves, assessora do ministro Márcio Thomaz Bastos; Tatiane Freire, jornalista; Raimundo Estáquio de Almeida; José Filho Soares Rocha; Sigmaringa Seixas, deputado federal (PT/DF)/ Cícero Antônio Brasileiro e Silva, e Marcos Grecco Passos.

O ministro negou o pedido de notificação do presidente Lula, para que fossem informados os números telefônicos usados por Godoy. Negou as quebras dos sigilos telefônicos de Godoy, Berzoini, Valdebran e Gedimar. Negou levantamento pelo Banco Central junto ao Banco Sofisa e outras instituições bancárias que tenham recebido parte do R$ 1,7 milhão apreendido com Gedimar e Valdebran, em um hotel em São Paulo, bem como as quebras de sigilo bancário dos envolvidos.

O advogado do PSDB, José Eduardo Alckmin, afirmou que vai recorrer somente contra a decisão de proibir o acesso ao inquérito policial.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)