Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/03/2015 13:29

Dois advogados são excluídos da OAB-MT após audiência com morto

Dourados News

Dois advogados perderam o registro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) após participarem de uma audiência fraudulenta, em 2010, em que uma das partes já tinha falecido. Eles foram julgados pelo Tribunal de Ética e Disciplina da OAB Seccional Mato Grosso nesta quinta-feira, dia 19 de março, por envolvimento no processo que teria apurado o envolvimento deles no golpe que tinha como alvo uma herança de R$ 100 millhões, deixada por Olympio José Alves.

Um desses advogados que teve a conduta investigada pelo Tribunal de Ética é A. P.do P. Na audiência, ele representou uma empresa que cobrava uma dívida com o milionário. Ele disse que irá recorrer da decisão da OAB-MT e alegou que não sabia que o milionário já tinha morrido.

Ele informou que a empresa tinha filial em Cuiabá, mas a sede ficava em Pontes e Lacerda, a 483 km da capital mato-grossense. O portal G1 tentou, mas não conseguiu localizar o outro advogado que teria acompanhado o milionário morto durante a audiência.

O processo na OAB-MT é sigiloso, como informou o presidente do Tribunal de Ética da instituição, João Batista Beneti. O caso, segundo ele, começou a ser investigado pelo órgão depois que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) decidiu aposentar compulsoriamente, em setembro do ano passado, o juiz M .J.M.de S., que conduziu a audiência.

O resultado do procedimento foi encaminhado à OAB-MT, que passou a investigar os indícios de envolvimento dos advogados. Além desses dois que foram excluídos, outros dois advogados também estão sendo investigados por suposta participação nesse esquema, de acordo com o presidente do Tribunal de Ética. "A perda se deu por falta de idoneidade moral [dos advogados]", afirmou.

Na audiência realizada em 2010, na 3ª Vara Cível de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, o milionário morto teria reconhecido a dívida de R$ 8 milhões com essa empresa de reflorestamento. Conforme o advogado da empresa, a dívida foi paga e o processo foi arquivado após a audiência.

Durante o andamento do procedimento administrativo, o juiz que presidiu a audiência alegou ter agido de acordo com a lei e que homologou o acordo após ouvir duas testemunhas que confirmaram os fatos. Afirmou ainda que o CPF do falecido estava ativo no cadastro da Receita Federal.

Olympio José Alves morreu em 2005, no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, com pneumonia, segundo uma reportagem exibida pelo Fantástico em 2010. No entanto, não se sabe a origem da fortuna dele. Ele morava em um apartamento no quinto andar de um prédio no bairro do Itaim Bibi, área nobre de São Paulo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)