Cassilândia, Terça-feira, 20 de Novembro de 2018

Últimas Notícias

05/10/2018 08:20

Divididos, magistrados do TRE deixam para esta sexta decisão sobre "lei seca"

Campo Grande News

 

Os magistrados do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) ainda estão divididos sobre o veto de venda da bebida alcoólica durante a eleição no próximo domingo. A decisão deve ser tomada nesta sexta-feira pela manhã em plenário.

O desembargador João Maria Lós defendeu que os comerciantes podem sofrer prejuízos com a queda no movimento, mas concordou que em determinados locais não é possível controlar o movimento. Ele disse que Campo Grande está bem policiada e que não deve registrar tumulto, porém no interior do Estado há locais sem policiamento adequado para garantir tranquilidade durante o período de votação.

O magistrado ainda sugeriu que bares e restaurantes abram normalmente na Capital e aqueles localizados no interior não vendam bebida alcoólica durante determinado período. A presidente do TRE-MS, desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, considerou que liberar a venda em um município e fechar para os demais não seria o adequado.

O juiz Clorisvaldo Rodrigues dos Santos citou que já trabalhou em municípios como Rio Verde e Ponta Porã e considerou difícil imaginar que os eleitores se mantenham abstêmios. O juiz Cezar Luiz Miozzo aponta que na Capital existem locais com o mesmo tipo de problema.

Durante a discussão os magistrados também discutiram quais tipos de estabelecimentos poderiam vender bebidas alcoólicas no domingo. A Abrasel-MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) solicitou que restaurantes possam comercializar cervejas e vinhos no período do almoço para clientes que estiverem consumindo nos locais.

O presidente da Abrasel-MS, Juliano Wertheimer, diz que a movimentação de clientes devido ao período eleitoral cai 20%. "As pessoas se programam para fazer churrasco em casa. É um dia dia que tiram para ficar em casa esperando o resultado das eleições", disse.

Segundo ele, os estabelecimentos não sofrem grande prejuízo e também reduzem equipes em períodos como este. "Os restaurantes têm flexibilidade de atender mais ou menos pessoas. Não interfere muito na rotina", disse o empresário, que aguarda a definição da portaria do TRE-MS sobre a lei seca.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 20 de Novembro de 2018
19:48
Cassilândia
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Segunda, 19 de Novembro de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)