Cassilândia, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

Últimas Notícias

05/10/2018 08:20

Divididos, magistrados do TRE deixam para esta sexta decisão sobre "lei seca"

Campo Grande News

 

Os magistrados do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) ainda estão divididos sobre o veto de venda da bebida alcoólica durante a eleição no próximo domingo. A decisão deve ser tomada nesta sexta-feira pela manhã em plenário.

O desembargador João Maria Lós defendeu que os comerciantes podem sofrer prejuízos com a queda no movimento, mas concordou que em determinados locais não é possível controlar o movimento. Ele disse que Campo Grande está bem policiada e que não deve registrar tumulto, porém no interior do Estado há locais sem policiamento adequado para garantir tranquilidade durante o período de votação.

O magistrado ainda sugeriu que bares e restaurantes abram normalmente na Capital e aqueles localizados no interior não vendam bebida alcoólica durante determinado período. A presidente do TRE-MS, desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, considerou que liberar a venda em um município e fechar para os demais não seria o adequado.

O juiz Clorisvaldo Rodrigues dos Santos citou que já trabalhou em municípios como Rio Verde e Ponta Porã e considerou difícil imaginar que os eleitores se mantenham abstêmios. O juiz Cezar Luiz Miozzo aponta que na Capital existem locais com o mesmo tipo de problema.

Durante a discussão os magistrados também discutiram quais tipos de estabelecimentos poderiam vender bebidas alcoólicas no domingo. A Abrasel-MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) solicitou que restaurantes possam comercializar cervejas e vinhos no período do almoço para clientes que estiverem consumindo nos locais.

O presidente da Abrasel-MS, Juliano Wertheimer, diz que a movimentação de clientes devido ao período eleitoral cai 20%. "As pessoas se programam para fazer churrasco em casa. É um dia dia que tiram para ficar em casa esperando o resultado das eleições", disse.

Segundo ele, os estabelecimentos não sofrem grande prejuízo e também reduzem equipes em períodos como este. "Os restaurantes têm flexibilidade de atender mais ou menos pessoas. Não interfere muito na rotina", disse o empresário, que aguarda a definição da portaria do TRE-MS sobre a lei seca.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 19 de Setembro de 2019
Quarta, 18 de Setembro de 2019
12:42
Cassilândia
12:39
Cassilândia
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Terça, 17 de Setembro de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)