Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/06/2008 18:01

Dívida Rural soma R$ 3 bilhões em MS

Fabiane Sato

A Medida Provisória nº. 432, de 27 de maio de 2008, que instituiu medidas de estímulo à liquidação ou regularização de dívidas originárias de operações de crédito rural e de crédito fundiário foi tema das discussões entre os representantes de 41 Sindicatos Rurais de Mato Grosso do Sul. O vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (FAMASUL), Eduardo Riedel, apresentou um levantamento do débito dos produtores rurais de MS em dívidas vencidas e a vencer. O saldo total, conforme os números apresentados, é de R$ 3,74 bilhões.

“É preciso estar atento que temos saldos já vencidos e os que ainda vão vencer somados neste levantamento”, comentou o vice-presidente, acrescentando que a renegociação desses débitos ainda não satisfaz a classe.

O vice-presidente participa na quinta-feira (19) de uma reunião e m Brasília (DF) que vai analisar a Medida Provisória. Entre os pontos destacados, Riedel pediu para que os produtores ficassem atentos às dívidas medidas que renegociam saldos relativos ao custeio e investimento. “Se houver renegociação das dívidas de investimento é preciso que o agricultor pague 40% da parcela, caso o produtor repactue seu débito, ele não obterá crédito”, alertou.

O presidente da FAMASUL, Ademar Silva Junior, lembrou ainda que as dívidas antigas como o PESA e a Securitização tem sua base de cálculo aviltada e que a entidade junto com os Sindicatos Rurais pode estudar uma forma de solicitar na justiça o recálculo desse débito.

Geadas
A geada que atingiu a região sul do Estado pode agravar ainda mais a situação das dívidas rurais, conforme alertou Riedel. “Os produtores precisam estar atentos, pois a produtividade da safrinha não será mais aquela que estávamos aguardando”. Quem não acertar as parcelas ou mesmo correr atrás da prorro gação corre o risco de ficar sem crédito e ainda ter seu déb! ito soma do aos prejuízos da baixa produtividade.

O assessor de agricultura da entidade, Lucas Galvan, calcula que principalmente a região sul do Estado – Amambai, Ponta Porã, Maracaju, Dourados, Laguna Carap㠖 foi a mais prejudicada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)