Cassilândia, Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Últimas Notícias

11/06/2020 11:00

Dissinergia Pélvica

Fonte: Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia

Redação
Dissinergia Pélvica

Este termo define a situação em que o paciente tem uma limitação ou incapacidade de movimentar a musculatura, principalmente da região perineal, no sentido de efetuar as funções fisiológicas básicas como evacuar ou urinar.

Desde a fase intrauterina, o bebê vai “aprendendo” a acionar certos músculos em resposta a uma bexiga cheia ou a um reto com conteúdo. Portanto, mesmo antes de se aprender a respirar, algumas funções primordiais como deglutir, urinar e urinar já funcionam como reflexos. Como parte de nosso desenvolvimento estrutural e social, aprendemos que estas funções podem ser controladas e seus reflexos de certa forma, inibidos e socializados.

Com o evoluir de nossa idade podemos modificar e alterar estas funções, adquirindo disfunções, como por exemplo a constipação intestinal, a bexiga hiperativa, etc.

No caso do assoalho pélvico e em particular para a gastroenterologia, nos envolvemos com a análise e tratamento das disfunções evacuatórias caracterizadas pela diminuição da frequência ou da dificuldade para efetuar a evacuação.

À acomodação ou à utilização errônea desta musculatura que nos ajuda a evacuar o conteúdo intestinal, dá-se o nome genérico de dissinergia pélvica.

Um exemplo prático e fácil de imaginar-se é o da impossibilidade de realizar “prensa abdominal”. Para evacuar necessitamos de aumentar a pressão intra-abdominal e se não o fizermos ou tivermos limitações para tal manobra, fica muito difícil realizar o ato. Outra possibilidade seria a incapacidade de relaxar os músculos pélvicos durante este esforço, fazendo que haja um obstáculo à saída do conteúdo retal.

Os pacientes relatam geralmente que tem “prisão de ventre”, mas cabe ao especialista determinar e identificar qual a dificuldade que o paciente apresenta. Há sempre que excluir-se doenças como tumores intestinais, principalmente em adultos e interferência alimentares e medicamentosas.

Alguns exames podem ser necessários para compreender melhor este estado. A colonoscopia, o RX contrastado do intestino e a manometria anorretal, são os mais utilizados.

O tratamento geralmente é clínico indo de simples mudanças de dieta e rotinas até fisioterapia específica como o biofeedback. Por vezes, alguns medicamentos são úteis para auxiliar a adaptação e retorno à normalidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 05 de Agosto de 2020
Terça, 04 de Agosto de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)