Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/06/2004 11:15

Disque-Direitos Humanos atenderá pelo telefone 100

Juliana Andrade / ABr

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançará hoje o Disque-Direitos Humanos, um serviço gratuito com acesso pelo telefone 100. Qualquer tipo de violãção a direitos humanos poderá ser denunciado no serviço, cuja inauguração está prevista para a abertura da IX Conferência Nacional dos Direitos Humanos, na Câmara dos Deputados.

Inicialmente, o Disque-Direitos Humanos poderá ser utilizado apenas no Distrito Federal, mas até o final de julho, segundo o ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, a expectativa é que possa receber denúncias de todo o país.

Em entrevista ao programa NBr Manhã, da TV Nacional, o ministro destacou que, além de ser gratuito, o serviço é confidencial. “Existem vários disques, 0800, mas são números grandes, que as pessoas têm dificuldade em gravar. O número 100, em primeiro lugar, é fácil de gravar e as pessoas poderão ligar de qualquer orelhão do Brasil para denunciar violações como racismo, tortura, grupos de extermínio, violência contra mulher, contra criança, contra homossexuais, qualquer forma de violência”, destacou.

De acordo com Nilmário, a equipe do Disque-Direitos Humanos é formada por 60 atendentes e 20 advogados. As denúncias recebidas serão encaminhadas aos órgãos competentes, de acordo com a natureza de cada uma delas. O sistema possibilita o monitoramento das denúncias e informa se há demora no fornecimento de respostas ao denunciante. “Nosso desafio, isso que chamamos de Sistema Nacional de Direitos Humanos, é dar respostas, não deixar nenhuma denúncia engavetada, encaminhá-las ao Ministério Público, a uma delegacia especializada, a um conselho tutelar, a uma comissão legislativa, seja qual for a instância de poder, para garantir os direitos da pessoa”, enfatizou Miranda.

O serviço, na opinião do secretário, incentivará vítimas e testemunhas a denunciarem o agressor. “Pesquisas mostram que as pessoas não acreditam muito no Estado e a gente sabe que muitas violações não são notificadas. As pessoas não vão atrás de uma delegacia nem atrás do Estado, porque não confiam ou porque não têm consciência dos seus direitos. Nós pretendemos, com isso, fazer com que as pessoas denunciem todas as violações”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)