Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/05/2005 13:27

Dieese calcula ganhos do trabalhador com o novo salário

Marcela Rebelo / ABr

Os trabalhadores brasileiros já podem sentir no bolso o novo valor do salário mínimo que passou, neste 1º de maio, de R$ 260,00 para R$ 300,00. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-econômicos (Dieese), o reajuste representa um ganho real de 8,8% ao trabalhador, considerando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor e uma inflação estimada em 0,4% para abril.

Com o acréscimo de R$ 40,00, o poder de compra do salário mínimo com relação à cesta básica aumenta. A previsão é de que em seis capitais brasileiras (Fortaleza, Recife, Salvador, João Pessoa, Aracajú e Natal), das 16 pesquisadas pelo Dieese, os trabalhadores já possam comprar duas cestas básicas com o novo valor. A estimativa é baseada no preço da cesta básica no mês de março deste ano. Antes do reajuste, só era possível comprar duas cestas básicas, com um salário mínimo, em Fortaleza.

O aumento do valor deve injetar R$ 13,3 bilhões na economia e ampliar a arrecadação tributária em mais de R$ 3 bilhões. Segundo cálculos do Dieese, o reajuste implicará em um gasto adicional de R$ 5,2 bilhões da Previdência Social para o ano de 2005, equivalentes a R$ 653 milhões por mês com o pagamento dos benefícios de aposentados e pensionistas que ganham até um salário.

Em pronunciamento nacional no último sábado (30), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que gostaria que o reajuste do salário mínimo fosse maior. "Mas isso não pode ser feito nesse momento, pois desequilibraria as contas da previdência que hoje já carrega um déficit de R$ 37 bilhões, jogando por água abaixo tudo que já conseguimos nesses dois anos de governo", disse.

Segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), em 2003, 22 milhões de trabalhadores ocupados ganhavam até um salário mínimo, o que corresponde a 31,9% dos 69 milhões de ocupados do país. No Brasil, o salário mínimo foi instituído em 1º de maio de 1940, passou a vigorar em 1º de julho do mesmo ano e correspondia a R$ 901,78, corrigido para valores atuais. De acordo com o Dieese, em março de 2005, o salário mínimo ideal seria de R$ 1.477,49, valor capaz de atender às necessidades básicas do trabalhador e de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, conforme prevê a Constituição. A família considerada é de dois adultos e duas crianças.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)