Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

03/09/2005 17:40

Dez estados vão pesquisar uso de células-tronco

Bianca Paiva, Irene Lôbo e Juliana Andrade /ABr

Brasília – Nos próximos dois anos, 41 pesquisas com células-tronco embrionárias e adultas – retiradas principalmente da medula óssea e do cordão umbilical, entre outros tecidos – deverão ser desenvolvidas em dez estados brasileiros.

Os ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia pretendem liberar, ainda este ano, R$ 8 milhões para o financiamento dos projetos e mais R$ 3 milhões em 2006. O principal objetivo das pesquisas é verificar o potencial de uso terapêutico das células-tronco.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgou, na terça-feira (30 de agosto), a lista completa com os projetos aprovados, disponível no site www.cnpq.br.

"Essa é uma área extremamente nova da pesquisa mundial, é uma área muito promissora, os resultados que têm sido obtidos no mundo inteiro são bastante importantes em diversas áreas da saúde e o Brasil tem tido uma posição de destaque nisso", afirma Manoel Barral, diretor de Programa Temáticos e Setoriais do CNPq.

Entre as propostas selecionadas, três envolvem estudos com células-tronco exclusivamente embrionárias, aquelas que têm a capacidade de se transformar em qualquer tipo de célula do corpo humano. Outros quatro estudos são relacionados a células adultas humanas e embrionárias, e os 34 restantes apenas com células-tronco adultas.

Os projetos foram escolhidos por meio de concorrência pública, cujo edital foi lançado em abril. No total, foram apresentados 106 propostas. O estado do Rio de Janeiro, onde serão realizados 14 estudos, foi o que teve o maior número de pesquisas selecionadas. Em seguida, São Paulo (12) e Rio Grande do Sul (6).

Já nos estados de Pernambuco e Paraná, serão feitas duas pesquisas, em cada um deles. Além desses, também serão desenvolvidos experimentos em Minas Gerais, Bahia, Goiás, Rio Grande do Norte e Santa Catarina (um em cada estado). A contratação dos projetos começa a partir do dia 5 de setembro.

O uso de células-tronco de embriões em pesquisas no Brasil foi permitido com a aprovação da Lei de Biossegurança, em março deste ano. Mas a lei estabelece algumas restrições, entre as quais a de que só podem ser utilizados embriões doados, com o consentimento dos pais.

Outra exigência é que os embriões precisam ser inviáveis ou congelados há pelo menos três anos contados a partir da publicação da lei. Além disso, a legislação proíbe o comércio desses embriões, manipulação genética e clonagens humana e terapêutica.

Os estudos devem ser desenvolvidos no prazo de até dois anos. Os recursos serão usados para custear as chamadas pesquisas básicas (experimentações in vitro), em fase pré-clínica (experimentos com animais) e clínica (experimentos em seres humanos).

De acordo com o diretor do CNPq, é difícil prever quando as tecnologias desenvolvidas pelas pesquisas estarão disponíveis para a população. Segundo ele, se as pesquisas andarem rápido, será possível ter resultados palpáveis dentro de três anos, mas o prazo pode ser maior.

"Se não houver nenhum problema com a tecnologia, se ela e suas promessas se cumprirem sem problemas, o resultado vai ser razoavelmente rápido em questão de dois ou três anos. Mas não se pode nesse estágio garantir isso porque é uma área muito nova no mundo inteiro, não há um passado que garante a possibilidade de um avanço muito rápido."



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)