Cassilândia, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

03/09/2005 17:40

Dez estados vão pesquisar uso de células-tronco

Bianca Paiva, Irene Lôbo e Juliana Andrade /ABr

Brasília – Nos próximos dois anos, 41 pesquisas com células-tronco embrionárias e adultas – retiradas principalmente da medula óssea e do cordão umbilical, entre outros tecidos – deverão ser desenvolvidas em dez estados brasileiros.

Os ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia pretendem liberar, ainda este ano, R$ 8 milhões para o financiamento dos projetos e mais R$ 3 milhões em 2006. O principal objetivo das pesquisas é verificar o potencial de uso terapêutico das células-tronco.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgou, na terça-feira (30 de agosto), a lista completa com os projetos aprovados, disponível no site www.cnpq.br.

"Essa é uma área extremamente nova da pesquisa mundial, é uma área muito promissora, os resultados que têm sido obtidos no mundo inteiro são bastante importantes em diversas áreas da saúde e o Brasil tem tido uma posição de destaque nisso", afirma Manoel Barral, diretor de Programa Temáticos e Setoriais do CNPq.

Entre as propostas selecionadas, três envolvem estudos com células-tronco exclusivamente embrionárias, aquelas que têm a capacidade de se transformar em qualquer tipo de célula do corpo humano. Outros quatro estudos são relacionados a células adultas humanas e embrionárias, e os 34 restantes apenas com células-tronco adultas.

Os projetos foram escolhidos por meio de concorrência pública, cujo edital foi lançado em abril. No total, foram apresentados 106 propostas. O estado do Rio de Janeiro, onde serão realizados 14 estudos, foi o que teve o maior número de pesquisas selecionadas. Em seguida, São Paulo (12) e Rio Grande do Sul (6).

Já nos estados de Pernambuco e Paraná, serão feitas duas pesquisas, em cada um deles. Além desses, também serão desenvolvidos experimentos em Minas Gerais, Bahia, Goiás, Rio Grande do Norte e Santa Catarina (um em cada estado). A contratação dos projetos começa a partir do dia 5 de setembro.

O uso de células-tronco de embriões em pesquisas no Brasil foi permitido com a aprovação da Lei de Biossegurança, em março deste ano. Mas a lei estabelece algumas restrições, entre as quais a de que só podem ser utilizados embriões doados, com o consentimento dos pais.

Outra exigência é que os embriões precisam ser inviáveis ou congelados há pelo menos três anos contados a partir da publicação da lei. Além disso, a legislação proíbe o comércio desses embriões, manipulação genética e clonagens humana e terapêutica.

Os estudos devem ser desenvolvidos no prazo de até dois anos. Os recursos serão usados para custear as chamadas pesquisas básicas (experimentações in vitro), em fase pré-clínica (experimentos com animais) e clínica (experimentos em seres humanos).

De acordo com o diretor do CNPq, é difícil prever quando as tecnologias desenvolvidas pelas pesquisas estarão disponíveis para a população. Segundo ele, se as pesquisas andarem rápido, será possível ter resultados palpáveis dentro de três anos, mas o prazo pode ser maior.

"Se não houver nenhum problema com a tecnologia, se ela e suas promessas se cumprirem sem problemas, o resultado vai ser razoavelmente rápido em questão de dois ou três anos. Mas não se pode nesse estágio garantir isso porque é uma área muito nova no mundo inteiro, não há um passado que garante a possibilidade de um avanço muito rápido."



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 21 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
06:20
Libertadores da América
Quarta, 20 de Setembro de 2017
21:22
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)