Cassilândia, Quinta-feira, 18 de Julho de 2019

Últimas Notícias

26/06/2019 09:30

Deputados divergem sobre demarcação de terrras indígenas

Correio do Estado

 

Deputados da Assembleia Legislativa manifestaram opiniões sobre a suspensão proferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da medida provisória apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro em relação à demarcação de terras indígenas .

O presidente quer que as demarcações fiquem na responsabilidade do Ministério da Agricultura, porém o Supremo suspendeu ontem medida que determina a permanência do tema nas mãos da ministra Tereza Cristina (DEM) .

O deputado do PSDB Rinaldo Modesto, defende que as demarcações devem ficar com a ministra. “Entendo que ela é democrata e estadista, mesmo sendo ruralista ela vai resolver isso, até porque eles (Funai) não resolveram nada”, justificou Modesto.

Evander Vendramini do PP também e a favor de que as demarcações fiquem no Ministério da Agricultura. “Quem trabalha essa questão é a ministra da Agricultura, a Funai defendia o lado deles e eu acho que tem que ser imparcial”, afirmou Vendramini.

Porém o deputado Pedro Kemp do PT é contrário às afirmações dos colegas que são a favor de que as demarcações sejam responsabilidades do Ministério da Agricultura. Para ele, já está acontecendo “parcialidade e lado” , justificando que a indicação da Tereza para o ministério foi feita por ruralistas.

LIMINAR

Na tarde de ontem, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, concedeu liminar para suspender a validade do trecho da medida provisória do presidente Jair Bolsonaro, que transferiu para o Ministério da Agricultura a demarcação de terras indígenas. Diante disso, as demarcações de terras deverá voltar para a Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão vinculado ao Ministério da Justiça. Barroso pediu para que a pauta seja discutida com urgência no plenário da Corte, que decidirá se mantém ou não a liminar.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 18 de Julho de 2019
10:00
Receita do Dia
09:00
Santo do Dia
Quarta, 17 de Julho de 2019
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)