Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/07/2016 20:00

Deputados aprovam reserva de 20% para negros em concursos públicos

Midiamax

O deputado Amarildo Cruz (PT) comemorou a aprovação, nesta quinta-feira (14) do Projeto de Lei, de sua autoria, que fixa a reserva de vagas oferecidas nos concursos públicos em 20% aos candidatos negros. O projeto é semelhante a projeto encaminhado ano passado e que acabou vetado pelo Executivo.

O petista lembrou que a Lei Estadual 3.594/2008, também de sua autoria, já garante 10% das vagas em concursos para negros e avaliou como “grande avanço” a nova proposta. “É um passo histórico para que tenhamos um Estado mais moderno e justo na distribuição de oportunidades”, disse o deputado.

Segundo o parlamentar, uma das principais críticas à política de cotas raciais é que representariam um “racismo reverso”. “Mas não se trata disso, e sim de resgatar uma dívida e não defendemos a política de cotas como permanente, mas sim provisória, até que mudemos nossa realidade”, ressaltou o deputado.

Amarildo disse ainda que projeto de lei adequa a legislação estadual à Lei Federal 12.990/2014, que já prevê a reserva de 20% das vagas para candidatos negros ou pardos nos concursos públicos federais.

Veto

Em setembro do ano passado, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vetou projeto no mesmo sentido, também de autoria do deputado Amarildo Cruz (PT). Na decisão o governador argumentou que o veto ocorreu por vício de inconstitucionalidade formal. Somente o Poder Executivo pode legislar em assuntos relacionados aos servidores públicos, conforme esclareceu na decisão.

“A medida dura do veto, que ora se impõe, não impedirá que o Poder Executivo, futuramente, e de modo constitucional, apresente um projeto de lei com teor semelhante”, relata o documento, assinado pelo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB). Não há prazo para que tal procedimento seja adotado.

No fim, o governo ainda comentou que o veto é necessário para resguardar futuros concursos públicos de questionamentos judiciais.Na ocasião, apesar da medida, o Executivo sinalizou a possibilidade de apresentar projeto neste sentido “futuramente”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)