Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/04/2004 15:07

Deputados acompanham investigação de massacre em RO

Agência Câmara

A comissão externa criada para apurar o massacre de garimpeiros na reserva indígena de Roosevelt está em Espigão d´Oeste, em Rondônia, onde define ações para hoje. Os deputados vão acompanhar as investigações que estão sendo feitas pela Polícia Federal.
De acordo com o coordenador da Bancada do Estado, Agnaldo Muniz (PPS-RO), também autor de requerimento para a criação da comissão, o Parlamento deve participar ativamente das negociações para legalizar a situação na reserva Roosevelt, que fica ao sul de Rondônia. Ele diz que a proposta da bancada é legalizar a extração do diamante na maior reserva aberta do País.
O parlamentar lembra que os confrontos entre garimpeiros e os índios cinta-larga ocorrem porque alguns índios apóiam o garimpo e recebem diamantes em troca, enquanto outros não aceitam e ameaçam os garimpeiros.

Solução rápida
Agnaldo Muniz avalia que é essencial buscar, de forma rápida, "uma solução definitiva para esse problema, que se agrava cada vez mais. Se o Governo Federal não tomar uma decisão sobre isso, certamente mais mortes acontecerão. Nós já tínhamos alertado ao Governo e ao próprio presidente da Funai, Mércio Pereira, que, na ocasião, não deu a devida atenção. Agora estamos vendo mais e mais mortes de garimpeiros. Quando o Governo decidiu agir, já era tarde", destacou o parlamentar.

Oficializar o garimpo
O coordenador da bancada ressaltou ainda que uma das saídas para acabar com o conflito é oficializar o garimpo, "que deve ser explorado por uma associação de garimpeiros ou por alguma empresa criada pelo Governo para que o Estado possa arrecadar dividendos e a União tenha o controle total do que é extraído".
Segundo o deputado, a compra do minério pode ser feita por um banco oficial, como a Caixa Econômica Federal ou o Banco do Brasil. “Acreditamos que essa seria uma saída para acabar, de vez, com o tráfico e o contrabando de diamantes. O que não podemos aceitar mais é que continue ocorrendo mortes", avaliou.

Integrantes
A Comissão Especial de Roosevelt é integrada pelos deputados Agnaldo Muniz (PPS-RO), Alberto Fraga (PMDB-DF), Amauri Robledo (Prona-SP), Eduardo Valverde (PT-RO), Luiz Carlos Heinze (PP-RS), Miguel de Souza (PL-RO), Nilton Capixaba (PTB-RO) e Perpétua Almeida (PCdoB-AC).
Os parlamentares terão 15 dias para apresentar um relatório. Segundo Agnaldo Muniz, esse prazo pode sofrer alteração. "Mas acreditamos que, em 30 dias, no máximo, teremos concluído o nosso trabalho".

Reportagem - Regina Céli Assumpção
Edição - Simone Ravazzolli


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)