Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/03/2014 07:35

Depois de 32 anos sem se ver, mãe e filha se reencontram; veja o vídeo

Bruna Girotto

A 5ª Delegacia da Polícia Civil, no bairro Piratininga, região sul de Campo Grande, foi palco para um fato diferente na manhã de hoje. Um reencontro entre mãe e filha, que há 32 anos não se viam. A busca foi realizada pela policial civil Maria Campos, depois que houve a solicitação.

A auxiliar financeira Doralina Soares de Freitas, de 33 anos, contou à equipe do Midiamax que, foi dada para uma família quando tinha apenas 1 ano de idade. “A minha mãe me entregou para a minha avó materna me criar, mas como ela não tinha condições financeiras, ela acabou me dando para um casal de inquilinos que tinha, lá em Aquidauana”, fala.

Depois de algum tempo, o casal se mudou para Campo Grande e por sete anos Doralina viveu próximo da Ceasa. “Eles me judiavam demais e os vizinhos, vendo aquilo, se ofereceram para me criar. O casal acabou me entregando para uma destas famílias da vizinhança, que já tinham outros três filhos, com a mesma idade que a minha na época”, lembra.

A mulher conta que a nova família não teve distinção com ela, e a criou da melhor forma possível. “Até então não tinha documento nenhum e eles providenciaram tudo isso. Tive educação e tudo que os demais filhos tiveram. Não houve qualquer tipo de distinção”, recorda Doralina.

BUSCAS

Moradora em Campo Grande, Doralina é casada e tem dois filhos, mas sempre teve curiosidade de conhecer a família legítima. “Minha irmã (de criação) que me ajudou. Ela ficou sabendo da Maria Campos e contou a minha história”, frisa.

Com isso houve as buscas e a mãe dela foi localizada. Dorvalina Soares de Freitas, de 48 anos, agora é comerciante e continua morando em Aquidauana. A mulher tem outros filhos e um neto.

Para a imprensa, Dorvalina não quis revelar os motivos que a fizeram deixar a filha aos cuidados da mãe. “Quero cultivar os laços com a minha filha que não vejo há mais de 30 anos. Agora é hora de um recomeço, de aproximar as famílias e deixar o passado pra trás”, alega a mulher.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)