Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

15/03/2007 12:43

Dengue: União diz que MS é o "alvo" da preocupação

Agência Brasil

O Mato Grosso do Sul continua sendo o grande alvo da preocupação do governo quando o assunto é dengue. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o estado já responde por mais da metade dos 79 mil casos da doença registrados em todo o país nos dois primeiros meses do ano.

Em entrevista ao programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional, o secretário de Vigilância em Saúde, Fabiano Pimenta, lembrou que para evitar uma epidemia da doença é preciso integrar as ações que o governo vem desenvolvendo com uma atuação efetiva da população.

“Isso não significa tirar a responsabilidade do poder público. Mas o controle da dengue, como é uma doença que não tem vacina, passa pela eliminação do Aedes Aegypti", destacou Pimenta.

”Os agentes visitam os domicílios a cada 60 dias em função do poder residual do produto usado para matar o mosquito. Mas, se no dia seguinte tiver algo que acumule água, isso faz com que a casa volte a ser um criadouro do Aedes Aegypti, colocando em risco não só os moradores da casa, mas toda a vizinhança.”

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, a integração destes esforços tem que ocorrer em qualquer região do país, já que o mosquito transmissor da doença “não respeita fronteiras”.

Em São Paulo, a Secretaria de Saúde registrou um aumento de mais de 80% de casos de dengue em apenas 10 dias. Apesar do aumento significativo e da proximidade do estado paulista com o Mato Grosso do Sul, Fabiano Pimenta garante que a situação é típica deste período e semelhante a de anos anteriores.

“Em grande parte de nosso país neste período temos chuvas freqüentes que aumentam o número de criadouros no país e temperaturas altas que fazem com que mosquito se transforme desde o ovo até a fase adulta em 10 dias – o que no inverno ocorre em até 30 dias”, explicou o secretário.

De acordo com ele, estes fatores fizeram com que, no ano passado, 70% dos casos de dengue em todo o país fossem registrados no período de janeiro a maio.

Pimenta disse que o governo está desenvolvendo ações de controle e combate da doença também no Rio de Janeiro, para evitar um aumento do número de casos e epidemia de dengue durante os jogos pan-americanos.

O Ministério da Saúde e o governo local estão mapeando toda a capital fluminense para orientar a população e intensificar a presença de agentes de saúde em áreas de maior risco.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)