Cassilândia, Sábado, 24 de Junho de 2017

Últimas Notícias

18/08/2005 14:33

Delúbio confirma acerto de R$ 10 milhões com o PL



O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares confirmou nesta quinta-feira, em depoimento à CPI do Mensalão, o acordo financeiro fechado entre PT e PL para a coligação dos dois partidos na campanha de 2002. Segundo ele, pelo acordo, o PT iria repassar R$ 10 milhões 25% do valor total da arrecadação da campanha presidencial.

Ele confirmou a reunião entre os dois partidos para definir a campanha à Presidência da República e o valor a ser pago ao PL para compensar as perdas causadas pela verticalização --o PL só poderia se coligar com o PT em todos os Estados, o que prejudicou o partido e diminuiu sua bancada.O ex-tesoureiro também confirmou que o encontro ocorreu na casa do deputado Paulo Rocha (PT-PA), com a presença do presidente Lula, o vice-presidente José Alencar e o presidente do PL, Valdemar Costa Neto.

Assim como o presidente do PL, Delúbio disse que Lula e Alencar estavam em um escritório quando o repasse ao PL foi acertado. "Ficou acertado que, do volume arrecadado para a campanha eleitoral à Presidência, 25% ficaria para o vice para apoiar o PL. Em termos nominais, isso dá aproximadamente R$ 10 milhões", declarou.

Em entrevista à revista Época, o presidente do PL já havia falado sobre a negociação entre os dois partidos em 2002. Segundo Costa Neto, houve acerto financeiro entre as duas legendas para manter a coligação que efetivamente venceu as eleições daquele ano. No entanto, Valdemar Costa Neto afirmou à revista que foram R$ 6,5 milhões. "Não chegou aos R$ 10,8 milhões que estão falando.

Estão botando R$ 4 milhões a mais na minha conta." Ainda durante o depoimento, Delúbio negou que tenham sido firmados acordos financeiros com outros partidos da base. "O acordo com o PTB foi político, para apoio em segundo turno.

" O ex-tesoureiro confirmou também a informação do empresário Marcos Valério de Souza de que não foi o empresário quem procurou o PT para oferecer o esquema de empréstimos ao partido."Eu perguntei a ele e a várias pessoas se tinham soluções ou como ajudar a pagar as dívidas de campanha."

Segundo Delúbio, Marcos Valério se propôs a ajudar, mas o ex-tesoureiro afirmou que não sabia do esquema feito antes para o PSDB.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 24 de Junho de 2017
Sexta, 23 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)