Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/09/2005 10:30

Delcídio diz que CPI deverá apresentar novo relatório

Agência Senado

As comissões parlamentares de inquérito dos Correios, do Mensalão e dos Bingos devem dedicar a quinta e a sexta-feira à análise de documentos, mas nas próximas duas semanas os trabalhos serão intensos, com a tomada de vários depoimentos, principalmente na CPI dos Correios. O relator dessa comissão, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), informou também que na quinta-feira (15) entregará um segundo relatório parcial. O primeiro, aprovado em conjunto com a CPI do Mensalão, foi entregue por Serraglio e pelo presidente da CPI, senador Delcídio Amaral (PT-MS), na última terça-feira, (6) à Corregedoria da Câmara. O relatório sugere a abertura de processo de perda de mandato de 18 parlamentares envolvidos nas denúncias de corrupção.

- Começaremos a apresentar o outro lado da CPI, que é a análise documental dos contratos, apesar de muita coisa ainda estar pelo meio do caminho - disse Delcídio.

O deputado disse que não é certo que esse segundo relatório faça alguma menção ao nome do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), acusado de ter recebido recursos das agências do publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, suposto operador do "mensalão", em sua campanha ao governo de Minas Gerais em 1998.

- Nós não o incluímos no primeiro relatório porque tínhamos um critério: prática de ato enquanto parlamentar. Quem vai decidir se a eleição de 1998 vai ser objeto de investigação, e, portanto, se vai constar do relatório, é o plenário da CPI - explicou.

Para o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), membro da comissão, o mesmo tratamento que for dado a Azeredo deverá ser conferido ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

- Se houver representação contra ele, tem que haver contra o presidente, com maior razão, porque relativamente a Lula, as denúncias de recursos indevidos na campanha eleitoral atingem diretamente a sua candidatura, maculando o seu mandato - afirmou.

Programação


A Sub-relatoria de Movimentação Financeira da CPI dos Correios, por exemplo, ouvirá, no dia 13 (terça-feira), a presidente do Banco Rural, Kátia Rabelo, e mais dois diretores da instituição e a Sub-relatoria de Contratos, por sua vez, ouvirá os dirigentes da Skymaster e Mauro Dutra, proprietário da Novadata, empresas que prestam serviço aos Correios.

No dia 14 (quarta-feira), o chefe do Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência, Luiz Gushiken, prestará depoimento no plenário da comissão. No dia 15 (quinta-feira), haverá reunião administrativa.

Na semana seguinte, no dia 20 (terça-feira), a Sub-relatoria de Movimentação Financeira ouvirá o sócio e advogado de Marcos Valério, Rogério Tolentino, e dirigentes do BMG, ao passo que a Sub-relatoria de Contratos receberá o ex-diretor dos Correios Maurício Madureira e dirigentes da Beta, outra empresa que presta serviços à instituição.

No dia 21 (quarta-feira), prestará depoimento no plenário da comissão o empresário Daniel Dantas, dono do Banco Opportunity. Suas empresas são apontadas como depositárias das contas de Valério. No dia 22 (quinta-feira), haverá nova reunião administrativa.

Para Delcídio, essa nova dinâmica de oitivas em sub-relatorias dará agilidade aos trabalhos da comissão. Pelas contas do presidente, a comissão vai "levantar acampamento" no dia 15 de dezembro. Ele afirmou que não pretende prorrogar o prazo de 180 dias, e que a meta dos próximos três meses será "perseguir a origem dos recursos" que alimentaram o esquema de corrupção.

O presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim Morais (PFL-PB), confirmou, segundo informações da secretaria da comissão, que colocará em votação, na próxima semana, requerimento de autoria do senador Geraldo Mesquita Júnior (PSOL-AC) que convoca para depor o ministro da Fazenda, Antonio Palocci.

Já a CPI do Mensalão está se dedicando à elaboração de um banco de dados consistente e informatizado, com os documentos recebidos da Receita Federal, das empresas de telefonia, do Banco Central, do Banco do Brasil e de bancos privados, como o Rural e o BMG.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)