Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/07/2005 12:49

Delcídio defende ofensiva e operação "mãos limpas"

Malu Prado / Campo Grande News
David MajellaDavid Majella

Com as sucessivas denúncias do pagamento de mesada a parlamentares da base aliada do Governo Federal feito pelo PT, o senador Delcídio do Amaral (PT/MS), presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) mista dos Correios afirmou nesta manhã que o governo tem que partir para a ofensiva imediatamente. “Não podemos patinar, as coisas estão em uma velocidade fora de controle”, apontou o senador sobre as novas denúncias.

No sábado, a revista Veja publicou novas acusações contra o PT. Documentos bancários apontam a ligação do partido com o empresário dono de agências de publicidade Marcos Valério, que tem sido acusado de ser o operador do “mensalão”. Conforme a publicação, o PT fez um empréstimo de R$ 2,4 milhões no dia 17 de fevereiro de 2003 no BMG (Banco de Minas Gerais), em Belo Horizonte. Os três avalistas foram José Genoíno, presidente da legenda; Delúbio Soares, o tesoureiro do PT e Marcos Valério. O dinheiro foi depositado na conta do PT no Banco do Brasil. A revista avaliou como “ligações financeiras obscuras” entre o PT e o publicitário.

Questionado sobre o posicionamento de “neutralidade” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação às denúncias, o senador disse que o presidente ficou surpreso, o que impediu decisões imediatas. “O presidente sempre se pautou pela ética e moralidade. A reação dele foi de surpresa por ser o primeiro acontecimento como este em 25 anos de história do PT”, respondeu o presidente da CPI.

Para o senador, a crise política pela qual passa o governo pode interferir nas eleições de 2006. “Se não agirmos com velocidade haverá reflexo em todo o País, vai atingir os Estados e também outros partidos da base aliada. O problema está se alastrando”.

Na opinião de Delcídio do Amaral, “o destino tem desenhado no futuro do Brasil uma operação mãos limpas”, desencadeada naturalmente com os trabalhos da CPI dos Correios, da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União, apontou. “O país será passado à limpo, ou punimos ou nos arrebentamos”. A pressão viria tanto da oposição como da opinião pública, definiu.

Sobre a rotina de estar à frente das investigações, o senador disse estar muito cansado. “È uma pressão muito grande, 24 horas. Tenho acompanhado a mídia e a cada dia há uma surpresa”, disse Delcídio em entrevista coletiva após reunião com o diretório regional do PT.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)