Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

20/05/2004 09:53

Definido prazo para regulamentação do porte de armas

Agência Senado

O Plenário do Senado Federal aprovou o projeto de conversão (PLV 34/04) à medida provisória (MP 174/04) que estabelece o dia 23 de junho como a data limite para a regulamentação das condições para autorização e renovação de porte, registro e entrega de armas. Também foi aprovada emenda do relator-revisor da matéria, senador Leonel Pavan (PSDB-SC), limitando a guarda de arma ao interior da residência ou domicílio do usuário de arma devidamente regulamentado. Como sofreu alteração, a matéria voltará para análise da Câmara dos Deputados.

Segundo Pavan, o governo não regulamentou em tempo hábil as condições para a concessão e renovação das autorizações de porte de armas e para a regularização das armas sem registro. Estes prazos expirariam, respectivamente, em 90 e 180 dias após a publicação da Lei nº 10.826/03, que instituiu o Sistema Nacional de Armas. Com a MP 174, o governo ampliou estes prazos, mas sem fixar uma data.

Na Câmara, explicou o senador César Borges (PFL-BA), os deputados modificaram o texto original da medida provisória determinando que o prazo não poderá ultrapassar 23 de junho. Ele aprovou esta alteração, mas discordou da decisão que os deputados também tomaram de alterar a MP para acrescentar a possibilidade do usuário manter a arma em seu local de trabalho. Esta permissão foi retirada com a emenda de Pavan.

- Esse assunto foi muito debatido durante a votação do Estatuto do Desarmamento. O texto original restringia para uma posição fixa em que a arma poderia ser guardada. Com a alteração proposta pela Câmara, incluindo essa possibilidade para o local de trabalho, um motorista de táxi, por exemplo, poderia manter a arma dentro do seu automóvel. Um vendedor ambulante passaria a ter um porte permanente - afirmou César Borges.

O senador José Agripino (PFL-RN) levantou essa mesma preocupação e manifestou sua posição favorável à emenda de Leonel Pavan. Arthur Virgílio (PSDB-AM) elogiou o relatório de Pavan e registrou que a relatoria tinha sido inicialmente entregue ao senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que não pôde cumprir a tarefa por estar em missão oficial do Senado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Agosto de 2017
Quarta, 23 de Agosto de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Agosto de 2017
21:03
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)