Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/04/2004 14:20

Defesa prepara estudo sobre salário de militares

Keite Camacho/ABr

O ministro da Defesa, José Viegas, espera a conclusão de estudos sobre a situação salarial dos militares brasileiros. De acordo com a assessoria do ministro, a pesquisa vem sendo realizada desde o início do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e irá ser balizda a partir do “contexto da economia nacional”. Ontem, durante a troca da Bandeira Nacional, na Praça dos Três Poderes, cerca de 700 mulheres de militares das forças armadas ocuparam uma das arquibancadas destinadas à solenidade. Fizeram um "panelaço". Foram reivindicar aumento de salário para os maridos. “Para nós, está difícil sobreviver com este salário. A gente não quer briga, só justiça com o salário deles”, diz Claudenice Araújo, uma das manifestantes. Elas reclamam da disparidade salarial entre as diversas classes militares do país. Um cabo do Exército, por exemplo, recebe R$ 818. Na Polícia Militar do Distrito Federal, a mesma patente recebe R$ 2,1 mil.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PTB-RJ), da comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, coordena o movimento das mulheres dos militares. Ontem, participou da manifestação em Brasília. De acordo com Bolsonaro, dois assessores do ministro Viegas estiveram no seu gabinete há uma semana. “Eles disseram que o ministro me receberia, juntamente com a comitiva de mulheres, no início de abril. Não poderia ser naquela semana porque o ministro da defesa seguiria em viagem para o Peru e o Chile”, explica Bolsonaro. A assessoria do Ministério da Defesa informa não existir nenhum encontro agendado ainda.

Capitão do exército na reseva, Bolsonaro diz representar a causa das mulheres. Promete apresentar uma pauta de sugestões a Viegas. Entre elas, o reajuste de 30% do salário, além de votação da Lei de Remuneração dos Militares, que trata da proporcionalidade dos proventos do grau hierárquico superior por ocasião da inativação dos militares e retorno do auxílio moradia.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)