Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/12/2008 06:57

Decisão do Copom de manter juros em 13,75%, sem viés

Stênio Ribeiro , ABr

Brasília - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), manteve a taxa básica de juros (Selic) em 13,75% ao ano até a próxima reunião do colegiado de diretores do BC, dias 20 e 21 de janeiro.

O anúncio revela que os membros do Copom discutiram a possibilidade de reduzir a taxa, mas consideraram que o ambiente macroeconômico “continua cercado por grande incerteza”.

A decisão de manter a taxa como está, e sem viés, foi adotada por unanimidade, e a nota do Comitê diz que o BC “irá monitorar atentamente a evolução do cenário prospectivo para a inflação com vistas a definir tempestivamente os próximos passos de sua estratégia de política monetária”.

A decisão já era esperada pela maioria dos agentes financeiros consultados pela pesquisa Focus, do BC, na última sexta-feira (5). Embora a inflação esteja em baixa, no momento, a média das expectativas dos analistas de mercado é de que possível redução da Selic só virá no início de 2009.

A definição da taxa básica de juros é sempre aguardada com expectativa pelo marcado financeiro, uma vez que ela remunera os títulos públicos depositados no Serviço Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e é usada pelo BC como instrumento de controle da inflação.

Quanto mais alta a Selic, mais caro os bancos cobram pelo crédito, o que desestimula o consumo de bens e serviços. Em conseqüência, diminui a pressão inflacionária. Mas taxa alta também gera desvio de objetivo das instituições financeiras, que preferem comprar títulos do governo, ao invés de emprestar aos consumidores.

O Brasil tem a taxa básica de juros mais alta do mundo, e promoveu sua redução gradativa, de setembro de 2006 até o final do ano passado, quando atingiu seu menor nível: de 11,25%.

Mas, com o recrudescimento da inflação, principalmente por causa dos preços internacionais, o BC retomou a trajetória de altas da Selic em abril, elevando-a para 11,75%; depois para 12,25% em junho, 13% em julho e 13,75% em setembro.

As justificativas para a manutenção da Selic em 13,75% serão detalhadas na ata da reunião, que será divulgada quinta-feira da semana que vem, dia 18.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)